terça-feira, 16 de outubro de 2012

Rampa de acesso da Perimetral será demolida ainda este ano

14/10/2012 - O Globo

Nova galeria ligará túnel do Porto ao mergulhão da Praça Quinze

Um instantâneo de como deverá ficar a Praça Mauá após as obras de revitalização. A Perimetral, ao fundo, começa a ser demolida ano que vem Reprodução vídeo/Prefeitura do Rio

RIO - Os cariocas terão um ensaio da demolição do Elevado da Perimetral ainda este ano. Uma das rampas de acesso ao elevado, próxima à Avenida Barão de Teffé, na Saúde, começará a ser demolida até dezembro, dando a partida à modificação viária mais expressiva do projeto Porto Maravilha. O anúncio foi feito pelo prefeito Eduardo Paes, que acrescentou que pretende licitar, também este ano, a construção de uma galeria subterrânea interligando o mergulhão da Praça Quinze a um dos três túneis previstos no projeto de revitalização. Com 400 metros de extensão, a galeria será construída nas imediações do 1º Distrito Naval e custeada com recursos municipais. Ela é considerada fundamental para viabilizar a demolição de toda a Perimetral antes dos Jogos Olímpicos de 2016.

O orçamento da obra ainda não está fechado. Mas, segundo Paes, serão usados recursos públicos porque a futura galeria ficará fora da área de concessão da parceria público-privada (PPP) do Porto Maravilha. Uma lei aprovada pela Câmara dos Vereadores em 2009 determina que as intervenções do projeto de revitalização serão feitas num perímetro de cinco milhões de metros quadrados e custeadas com a venda ao mercado dos chamados certificados de potencial adicional de construção (Cepacs). Lançados pela prefeitura, os títulos permitem, na prática, a construção de edifícios de até 50 andares na região, dependendo do terreno. A operação urbana garantiu uma arrecadação de R$ 8 bilhões, que serão investidos nas obras e em serviços dentro da área de concessão da PPP.

O projeto da interligação dos túneis já está sendo finalizado. A intenção é colocar a licitação na rua ainda este ano disse Paes ao GLOBO.

Avenida Rodrigues Alves ganhará calçadão

A nova galeria fará a ligação do mergulhão da Praça Quinze com o túnel que será perfurado sob parte da Avenida Rodrigues Alves. A conexão possibilitará que os carros atravessem toda a Zona Portuária e parte do Centro por baixo da terra. Pelo projeto original, o túnel do Porto desembocaria numa rampa de acesso à Perimetral nas proximidades dos centros culturais dos Correios e do Banco do Brasil, no Centro. O elevado entre a Praça Quinze e o Aterro do Flamengo, nesse caso, seria mantido.

Um vídeo produzido pela prefeitura mostra como deverá ficar o sistema viário da Zona Portuária após as obras do Porto Maravilha. Com cerca de quatro minutos, ele revela que a abertura do túnel da Rodrigues Alves liberará uma área, hoje usada pelos carros, para a criação de uma esplanada com jardins, mobiliário urbano e arborização, ligada diretamente à Praça e ao Píer Mauá. O vídeo mostra ainda como deverá funcionar a Avenida Binário, que está sendo aberta aproveitando vias subutilizadas do Porto, e o sistema de veículos leves sobre trilhos (VLT), que deverá ser implantado na região até 2016.

De acordo com o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto (Cdurp), Jorge Arraes, a rampa da Perimetral que será demolida este ano já está interditada ao tráfego há dois anos. Com isso, o seu desmonte não deverá alterar o trânsito da região. Já a demolição das pistas principais da Perimetral só deverá começar mesmo a partir de abril de 2013, quando parte da Avenida Binário deverá estar pronta, permitindo o desvio do trânsito.

A demolição da rampa servirá de ensaio operacional com os guindastes para a obra maior explica Arraes.

Na última terça-feira, a concessionária Porto Novo, responsável pelas obras de revitalização do Porto, começou a perfurar o túnel do Binário, a partir da Praça Mauá. O túnel ligará a Rua Primeiro de Março à antiga Via Trilhos, uma das ruas ociosas do Porto, passando por baixo do Morro de São Bento e da Praça Mauá.

Não serei popular no centro em 2014, diz Paes

O prefeito Eduardo Paes admitiu que as obras do Porto Maravilha deverão tumultuar o Centro nos próximos quatro anos, sobretudo em 2014, classificado por ele como o período de maior impacto das intervenções. De acordo com o prefeito, os transtornos serão inevitáveis porque as obras de revitalização deverão coincidir com a implantação de um sistema de Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs) no Centro e do BRT Transbrasil, que será construído aproveitando os traçados das avenidas Brasil, Francisco Bicalho, Presidente Vargas e Antônio Carlos, além da Rua Primeiro de Março.

O Centro do Rio estará tumultuado. Não serei o cara mais popular no Centro em 2014. Mas não tem jeito, vamos ter que nos acostumar com essa rotina nos próximos quatro anos afirmou.

Paes também voltou a dizer que pretende construir uma nova rodoviária, num terreno do Departamento Nacional de Infraestrurura de Transportes (Dnit), no Trevo das Margaridas. O novo terminal deverá fazer parte do projeto do BRT Transbrasil. O prefeito disse contudo, que a Rodoviária Novo Rio vai permanecer onde está.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário: