segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Candido Mendes erguerá projeto de Oscar Niemeyer

05/01/2013 - O Globo, Fabíola Gerbase

Endereço de uma das mais famosas obras de Oscar Niemeyer, a Estrada das Canoas, em São Conrado, vai ganhar outra assinatura do mestre das curvas. A cerca de dois quilômetros da Casa das Canoas, criação de Niemeyer de 1952, será concretizado um projeto idealizado por ele em 2003 para a Universidade Candido Mendes. A instituição possui no número 3.520 da via um terreno de 270 mil metros quadrados, em meio à Mata Atlântica, onde Candido Mendes planeja homenagear o amigo falecido no mês passado, tirando da gaveta o projeto inédito e criando nele um museu sobre a obra do arquiteto.
A construção foi desenhada por Niemeyer com duas cúpulas - uma fechada, com 12 metros de diâmetro, e a outra vazada, com 20 metros de diâmetro, formando um arco sobre a primeira, numa solução que ele classificou como "o caminho da verdadeira arquitetura" no texto explicativo do projeto. Com o traço simples e inconfundível do mestre, os esboços guardados por Candido Mendes dão outros detalhes da criação. Foram previstos para o interior do conjunto um espaço para exposições e um auditório no subsolo para 250 pessoas, com salas de apoio. O arquiteto Jair Varela, coordenador de projetos do escritório de Niemeyer e seu antigo braço direito, conta que ele gostava muito da obra:
- O Oscar ficou muito animado na época porque é um lugar belíssimo. O projeto é muito bonito, tem uma cúpula acoplada à outra, com uns cortes interessantes, que se encaixam. Ele pensou num projeto maior, mas fez uma redução para sobrar espaço em volta e respeitar o lugar.
Planos de visitação gratuita
O local escolhido para as cúpulas foi o campo de vôlei do terreno, onde há ainda uma piscina, vestiário, dois blocos de apartamentos, estação de tratamento de esgoto e estacionamento. O complexo, que já foi da IBM, é hoje alugado para eventos de empresas. Mas a intenção de Candido Mendes é que a estrutura passe a servir de sede para dois de seus programas: a Academia da Latinidade e o Instituto para o Desenvolvimento Empresarial e Acadêmico. Em paralelo, será erguido o projeto de Niemeyer, que, pelos planos do acadêmico, terá visitação gratuita:
- Estaremos cumprindo a vontade dele criando o Museu Niemeyer, pela beleza do lugar e pela proximidade com a casa onde ele morou (Casa das Canoas). Será o desfecho de uma amizade de meio século. Pretendo viabilizar a obra este ano, mas não defini a forma de financiamento, nem o valor do investimento. Uma possibilidade é fazer um consórcio.
Quando fala em criar o museu sobre Niemeyer, o acadêmico mostra nos esboços do projeto o trecho do texto em que o arquiteto diz: "Nesta última (cúpula), funcionando independentemente do auditório, ficaria a exposição permanente sobre a minha obra". Jair Varela, no entanto, afirma que o objetivo era criar um espaço para exposições em geral:
- Temos os desenhos preliminares do projeto, que indicam uma sala de exposições em geral e não só do trabalho dele. Ele não sugeriria uma mostra permanente sobre sua obra. Pode ter havido um engano na digitação do texto. Ele ditava e alguém digitava.
A viúva do arquiteto, Vera Lúcia Niemeyer, também diz que ele não gostava da ideia de criar espaços para reverenciar sua obra.

Nenhum comentário: