segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Porto Maravilha recebe R$ 3,5 bilhões em investimentos

26/12/2012 - Extra

Aplicação dos recursos do FGTS foi viabilizada por meio de acordo firmado entre a Prefeitura do Rio e a Caixa

Os recursos do FGTS estão também contribuindo para o maior projeto de revitalização urbana em curso no mundo: o Porto Maravilha, no Rio de Janeiro. Do orçamento total de R$ 8 bilhões para o projeto que está modificando e revitalizando toda a infraestrutura da Região Portuária da cidade, R$ 3,5 bilhões serão de investimentos do FGTS. Esta aplicação foi viabilizada por acordo assinado, em 2010, entre a Prefeitura do Rio e a Caixa, Agente Operador do Fundo.
O projeto não inclui apenas grandes obras nesta região de 5 milhões de metros quadrados, que há um século não recebia investimentos. Junto com os trabalhos de engenharia e de infraestrutura, que melhoram a qualidade de vida dos moradores, a revitalização leva desenvolvimento socioeconómico, beneficiando milhares de pessoas, com atração de empresas e novos empreendimentos imobiliários.
As estimativas de mercado apontam para um volume de negócios imobiliários na ordem de R$ 50 bilhões, principalmente em incorporações comerciais, como edifícios corporativos de alto padrão, shopping centers, hotéis, centros de convenção e, também, edifícios residenciais.
É a primeira vez que o FGTS investe em uma operação deste tipo. Com a injeção de recursos, um Fundo de investimentos do FGTS passou a administrar a emissão dos Cepacs (Certificados de Potencial Adicional Construtivo), títulos que serão negociados no mercado. Com o convênio firmado, o FGTS, através da Caixa, também tem prioridade na compra dos terrenos da União que existem na região.
Até agora, cerca de um terço do total de R$ 3,5 bilhões, já foi investido. O projeto tem atualmente 27 frentes de obras ou de instalação de serviços na Região Portuária, que contam com o acompanhamento sistemático da Caixa.
Todos os novos prédios localizados na área terão de se adequar à série de regras ambientais previstas na lei que criou a Operação Urbana Porto Maravilha. As normas impulsionam um novo padrão de construção que prevê aproveitamento de luz solar, água de chuva, ventilação e iluminação natural, uso de material com certificação ambiental e estímulo ao uso de bicicletas.
A primeira fase de intervenções do Porto Maravilha já entregou ruas e avenidas reurbanizadas nos bairros da Saúde e da Gamboa e no Morro da Conceição. As calçadas, em granito e concreto estampado, deram novo perfil a essas vias, além de conforto aos pedestres. Além das novas calçadas, a região está ganhando redes de abas cimento de água, gás, coletora de esgoto e instalação das rede elétricas e de telecomunicações subterrâneas.
As mudanças garantem mais conforto e segurança aos moradores e comerciantes. As obras da segunda etapa do Porto Maravilha estão sob a responsabilidade do Consórcio Porto Novo, vencedor da licitação da maior parceria público-privada do Brasil, que também vai administrar os serviços na região pelo prazo de 15 anos. Entre os serviços que ficarão sob a alçada do consórcio estão os de conservação e manutenção de vias públicas e monumentos históricos, iluminação pública, limpeza urbana e coleta de lixo domiciliar.
As principais obras desta etapa incluem a construção do Binário do Porto (via de mão dupla paralela à avenida Rodrigues Alves), a demolição do elevado da Perimetral, no trecho entre a Praça Mauá e a avenida Francisco Bicalho, e a criação do túnel que vai da Praça Mauá ao Armazém 5 da Rodrigues Alves. Além disso, será feita a ampliação do túnel ferroviário sob o Morro da Providência para receber o tráfego de automóveis.

Nenhum comentário: