segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Suítes do Hotel Glória são demolidas por causa de normas de segurança internacionais

REFORMA


Publicada em 10/10/2010 às 23h14m
Ediane Merola - O Globo - 10/10/2010 
Hotel Glória passa por reforma. Foto: Márcia Foletto
RIO - O Hotel Glória, construído para sediar as comemorações do primeiro centenário da Independência do Brasil, em 1922, e pioneiro na categoria cinco estrelas no país, abriu mão de parte da sua própria história. Sob a alegação de que o imóvel precisa se adequar a normas internacionais de segurança, a EBX, proprietária do hotel, colocou abaixo a suíte 400 do luxuoso prédio da Rua do Russell, onde ficou hospedado o físico alemão Albert Einstein, em 1925.
No local, Einstein teria concluído um artigo que revolucionou a compreensão sobre a luz. A destruição do quarto, noticiada na coluna de Ancelmo Gois, no GLOBO, não é a primeira intervenção no espaço, que é preservado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan): o Teatro Glória, que ficava no hotel, também já foi demolido.
(Leia mais: Teatro do Hotel Glória não vai reabrir após reforma que recuperará prédio)
Projetado pelo arquiteto francês Joseph Gire, o Hotel Glória - que será reinaugurado no ano que vem com o nome de Glória Palace Hotel - já recebeu presidentes da República, como Epitácio Pessoa, Juscelino Kubitschek, Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso.
A reforma do prédio tem estudo arquitetônico do argentino Daniel Piana e do brasileiro Paulo Casé e, segundo a EBX, que pertence ao empresário Eike Batista, está respeitando as regras de preservação do Iphan. Procurados pelo GLOBO ontem à noite, representantes do órgão não foram localizados para comentar o caso.
De acordo com a EBX, não foi só o quarto de Einstein que precisou ser descartado. Outras suítes tiveram que ser demolidas para a instalação de mais elevadores (o prédio só tinha dois) e também para a construção de saídas de emergência. Segundo a empresa, o hotel não possuía áreas de escape o suficiente em relação ao número de quartos.
Leia a íntegra desta reportagem em O Globo Digital (somente para assinantes)

Nenhum comentário: