quarta-feira, 11 de maio de 2011

Largo do Campinho recebe a primeira grande obra da Transcarioca

06/05/2011 - Cidade Olímpica

Mergulhão vai desafogar trânsito em duas importantes vias da Zona Norte: Estrada Intendente Magalhães e Rua Cândido Benício


Moradores da Rua Domingos Lopes deixam suas casas antes do início das obras do Mergulhão do CampinhoAs mudanças no Largo do Campinho, na Zona Norte do Rio, começaram a acontecer no fim de 2010. No entanto, quem enfrenta o trânsito pesado da região ainda lança olhares curiosos para o grande trecho aberto no lado esquerdo da Rua Domingos Lopes, atualmente já quase sem construções. 

O mergulhão do Campinho, como é chamado pelos técnicos que trabalham nas obras, será escavado com o objetivo de organizar o tráfego de veículos na região. Por enquanto, ele é apenas o marco inicial dos trabalhos de construção da Transcarioca, uma das mais importantes obras do projeto de reestruturação viária da cidade para as Olimpíadas de 2016. 

Servidora aposentada da Prefeitura do Rio, Filomena Catarina foi a última moradora a deixar a vila de número 98 da Rua Domingos Lopes. Ela é uma das moradoras que preferiram não se afastar muito e ainda moram nas vizinhanças, para poder aproveitar as mudanças no bairro. 

- Acho que vai ter muito transtorno, mas depois de pronta vai trazer muito benefício. É como fazer a faxina de uma casa: você bagunça pra depois arrumar. O trânsito daqui é caótico, mas acho que, no final de tudo, o povo vai ter uma surpresa. Vai ficar bonito e prático para todo mundo – acredita Filomena. 

Moradora há 53 anos do Campinho, dona Elvira Ferreira Leão, 75 anos, vai ficar e acompanhar as transformações do seu bairro bem de perto. Feliz com as transformações, ela explica que a casa da cunhada, na frente da sua, será demolida e a dela ficará diante da rua. 

- Acho bom, pelo menos terá mais conduções para a Barra e vai dar uma aparência melhor nisso aqui – diz ela, vizinha ao quartel do Corpo de Bombeiros. 

Com investimento total de R$ 1,3 bilhão, financiados pelo Governo Federal com contrapartida da Prefeitura, e 39 quilômetros de extensão, a Transcarioca ligará o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador. A nova via irá reduzir pela metade o tempo gasto no trajeto, que passará ainda pelos bairros de Madureira e Penha. 

O mergulhão terá 300 metros de comprimento e ficará sob um trecho das ruas Cândido Benício e Domingos Lopes. Junto com a duplicação do Viaduto Negrão de Lima, mais a frente, proporcionará um impacto positivo no trânsito da região. 

Os estudos para as obras começaram a cerca de um ano e meio. Após esse período, foi iniciada a fase de desapropriações dos imóveis, de acordo com a engenheira Ana Nacif, responsável pelo setor de Desapropriação da Secretaria Municipal de Obras. 

- Grande parte dos casos foi desapropriação com acordo. A Prefeitura pagou indenizações aos proprietários e eles entregaram as chaves, sem problemas. Muitos compraram outras casas por aqui mesmo – explica a engenheira. 

Observando as demolições do outro lado da rua, o cabeleireiro José Carlos Simões, 53 anos, faz coro com a antiga vizinha Filomena, dizendo acreditar que o resultado final compensará a dor de cabeça durante as obras. 

- No final das contas, vai ficar bom. O problema é durante. Conviver com as obras é complicado. As opiniões estão divididas; uns gostaram mais, outros menos. Mas é como diz aquele ditado: não se faz um omelete sem quebrar os ovos – resume José Carlos, lembrando que atualmente chega a levar 15 minutos para tirar o carro da garagem, por conta do tráfego confuso. 

Para minimizar esse tipo de problema, o projeto da Transcarioca prevê a criação de 45 estações, três terminais para embarque e desembarque de passageiros do sistema BRT (Bus Rapid Transit), nove pontes, dois mergulhões e dez viadutos, além da duplicação de faixas e da urbanização de áreas próximas. A previsão da Prefeitura é que Filomena, Elvira e José Carlos poderão usufruir das melhoras na região em 2014, quando deverão ser concluídas as obras.

Nenhum comentário: