sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Concessionária promete iniciar obras da defensa divisória da Via Lagos na segunda-feira

17/01/2013 - O Globo

CCR garante que as obras não vão atrapalhar o fluxo no verão

Paulo Roberto Araújo

Via Lagos terá defensas metálicas CCR / Divulgação

RIO Reclamadas há anos pelos usuários, as obras da defensa divisória das pistas da Via Lagos, principal acesso a Região dos Lagos, vão começar segunda-feira. O anúncio foi feito pelo presidente da CCR Ponte e CCR Via Lagos, Márcio Roberto de Moraes e Silva, logo depois que a Agência Reguladora de Transportes do Rio (Agentransp) aprovou o projeto executivo da obra. No sábado passado, seis pessoas de uma mesma família morreram num acidente na Via Lagos.

A mobilização dos equipamentos e a montagem do canteiro de obras começam hoje para que as obras comecem na segunda-feira. A Agentransp autorizou a obra em novembro do ano passado, mas a aprovação do projeto executivo, necessário para que possamos iniciar as obras, saiu hoje (quinta-feira). Está tudo previsto para que as obras não atrapalhem o fluxo de trafego no verão e especialmente no período do carnaval garantiu Mário Roberto, acrescentando que estudos técnicos comprovam que as defensas metálicas absorvem o impacto e impedem que os veículos passem para a outra pista.

Segundo o presidente da CCR, o projeto de construção da defensa metálica é complexo porque envolve o alargamento das pistas nos dois lados e construção de retornos. A instalação das defensas metálicas em si é a última etapa de execução do projeto. Inicialmente, será feito o alargamento da plataforma das pistas, que vão avançar no acostamento, que também terá que ser ampliado. Todo o projeto ao longo dos 57 quilômetros da Via Lagos ficará pronto em maio de 2014 ao custo de R$ 120 milhões.

O prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa (PP), disse que cobra a construção da mureta desde 1995, quando era deputado estadual. Ele esperava uma mureta de concreto.

A segurança na estrada é fundamental para sustentar o crescimento do turismo na Região dos Lagos. Não conheço detalhes do projeto, mas todos esperavam que a mureta fosse de concreto, igual a da Ponte Rio-Niterói e da BR-101 disse o prefeito.

O presidente da Associação dos Motociclistas do Estado do Rio (AMO-RJ), Aloísio Braz, disse que há três anos negociou com a Nova Dutra, que também é de Grupo CCR, para retirada das defensas metálicas em alguns trechos da rodovia:

As defensas metálicas são verdadeiras lâminas quando envolvem acidentes com motociclistas. Eles se arrebentam e em geral sofrem amputações quando batem nestas defensas, na lateral ou no meio das pistas. Seria mais seguro e mais barato para a concessionária fazer muretas de concreto sugeriu Braz.

Nenhum comentário: