quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Porto Maravilha: interdições na Avenida Francisco Bicalho começam no sábado

02/01/2012 - O Globo

Operação especial começará às 8h do dia 5 de janeiro e se estenderá por um período de até seis meses.

Bloqueio. A pista da direita da Avenida Francisco Bicalho, sentido Rodoviária Novo Rio, no trecho após o Viaduto Engenheiro Paulo de Souza Reis, será a primeira a ser fechada para a implantação de novas redes de serviços públicos Domingos Peixoto - 09.09.2012 / O Globo

RIO — Prevista para acontecer em dezembro, a interdição parcial da Avenida Francisco Bicalho — uma das principais ligações entre a Ponte Rio-Niterói, a Zona Portuária e o Centro da cidade — acontecerá a partir do próximo sábado. A informação foi dada pela CET-Rio. A medida faz parte das obras do projeto Porto Maravilha. A chamada etapa 3-A prevê também a interdição parcial da Avenida Professor Pereira Reis. O fechamento ocorrerá para obras de reurbanização urbana e de drenagem. Além disso, será acrescido o fechamento total da alça de acesso ao Viaduto Juscelino Kubitschek, ou Elevado da Perimetral, para obras geométricas. A operação especial começará às 8h do dia 5 de janeiro e se estenderá por um período de até seis meses.
Para a organização do tráfego, a prefeitura desenvolveu um planejamento envolvendo 25 agentes de trânsito que cobrirão mais cinco pontos de operação na Avenida Rodrigues Alves: um no acesso à alça de subida do Elevado do Perimetral; um no cruzamento com a Rua Edgar Gordilho; dois junto às travessias do terminal marítimo; e 1 na agulha de passagem entre as pistas. A operação contará também com a participação de guardas municipais, da CET-Rio, e do efetivo da Empresa Porto Novo, que já vem atuando no controle do trânsito na área.

VEJA TAMBÉM
Grupo de Donald Trump anuncia investimento bilionário no Rio
Impacto das Trump Towers divide opiniões de especialistas
Especialistas comemoram suspensão de projeto do píer em Y
Prefeitura dá inicio a novas alterações viárias na região portuária
VLT do Centro, que começa a ser licitado em janeiro, não terá cabos aéreos

Painéis vão informar motoristas, a fim de auxiliar na fluidez do trânsito. Dois dos equipamentos serão de mensagens variáveis móveis e se integrarão aos oito painéis, entre fixos e móveis em funcionamento nas adjacências. O Centro de Operações Rio (COR) está com a reponsabilidade de monitorar toda a área com câmeras. Já os técnicos da CET-Rio implantarão ajustes na programação dos semáforos, sempre que necessário.
Por meio de nota, o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, informou que "a prefeitura está tomando todas as providências para minimizar o impacto dessas obras. Vamos utilizar operadores de trânsito e tecnologia, porém, será indispensável a colaboração dos motoristas respeitando a sinalização e evitando, quando possível, circular nessas regiões".
As mudanças no tráfego
A etapa 3-A engloba a interdição total da alça de acesso ao Elevado da Perimetral a partir da Avenida Rodrigues Alves, no sentido Gasômetro, para obras da demolição e construção de nova alça de acesso à Perimetral. A mudança busca estabelecer as conexões viárias ente a Avenida Binário do Porto e a Perimetral, permitindo que os veículos procedentes do Gasômetro em direção ao Santo Cristo possam acessar a Avenida Binário do Porto chegando à Avenida Rodrigues Alves, no sentido Praça Mauá, e posteriormente à Perimetral até o Aterro do Flamengo.
Já a etapa 3 se refere a duas interdições parciais para obras de drenagem. Serão utilizadas: uma faixa da Avenida Francisco Bicalho — pista lateral, junto às edificações — no trecho localizado entre a Praça Dinah de Queiroz e a Rua Comandante Garcia Pires; e uma faixa por sentido, junto ao canteiro central, na Avenida Professor Pereira Reis, ao longo de toda a sua extensão, no trecho compreendido entre a Avenida Rodrigues Alves e a Praça do Santo Cristo.
O novo acesso à Perimetral para veículos procedentes da Praça Mauá está entre as principais mudanças de rotas. As linhas de ônibus municipais não sofrerão alteração no trajeto.
Em setembro, a prefeitura concluiu o alargamento da Rua General Luiz Mendes de Moraes, que contorna o terreno da Praia Formosa e dá acesso ao Viaduto Paulo de Souza Reis. A rua, que tinha três faixas de rolamento, ganhou outras três. Mas, de início, a ampliação não pôde ser aproveitada integralmente pelos motoristas. Isso porque as faixas antigas foram fechadas ao trânsito para a implantação de infraestrutura de serviços públicos. O trecho inicial da Avenida Francisco Bicalho, entre a linha férrea da SuperVia e o Viaduto Paulo de Souza Reis, está previsto para ser interditado para obras neste ano de 2013.
A obra acontece pouco mais de dois anos depois de a Francisco Bicalho ter passado por uma grande obra de recapeamento. Em 2010, a avenida chegou a ser anunciada como parte do conjunto de 45 ruas e avenidas das áreas de planejamento 1 (Centro) e 2 (Zona Sul, Tijuca e adjacências) que seriam recuperadas naquele ano, com investimento de R$ 61,1 milhões, pelo programa Asfalto Liso. A Secretaria municipal de Obras informou, contudo, que a via não foi beneficiada pelo programa, tendo sido recuperada pela Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos. Já a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto informou que o trabalho foi feito dentro da parceria público-privada (PPP) do Porto Maravilha.
Perimetral começa a ir ao chão em abril
Iniciado em 2009 e orçado em cerca de R$ 8 bilhões, o projeto Porto Maravilha prevê um conjunto de obras de reestruturação do trânsito da Zona Portuária; de redimensionamento das redes de água, luz, esgoto, drenagem e telefonia de uma região com cinco milhões de metros quadrados; de reurbanização do passeio público; e de recuperação do patrimônio histórico. O projeto prevê ainda que a concessionária Porto Novo, vencedora da licitação da parceria público-privada do porto, fique responsável pela execução de serviços — como coleta de lixo, troca de lâmpadas e operação de tráfego — por um prazo de 15 anos.
A obra de peso mais significativo é a derrubada do Elevado da Perimetral, prevista para começar em abril do ano que vem. A ideia da prefeitura é concluir todo o pacote de reformas até o primeiro semestre de 2016, a tempo dos Jogos Olímpicos do Rio.
Para substituir as pistas do elevado, estão sendo abertas novas ruas e avenidas na Zona Portuária. Uma delas é a chamada Avenida Binário, que terá seis faixas de rolamento, três em cada sentido. A nova avenida cortará a região seguindo paralelamente à Avenida Rodrigues Alves. Ela terá dois túneis, um sob o Morro da Saúde e outro passando por baixo da Praça Mauá e do Morro de São Bento. Já a Avenida Rodrigues Alves será transformada em uma via expressa, também com túnel, que deverá ser interligado, futuramente, com o Mergulhão da Praça Quinze.

Nenhum comentário: