quinta-feira, 7 de março de 2013

O Cosme Velho que o Rebouças levou

02/03/2013 - O Globo, Jorge Antonio Barros

Numa cidade como o Rio, cheia de histórias, mas com a memória afetada pelo tempo (448 anos não são 448 dias), o psicanalista Francisco Daudt, 65 anos, subiu para o Youtube um documentário com imagens em super-8 do Cosme Velho que se perdeu em 1967, com a chegada do Túnel Rebouças -- a principal ligação entre as zonas Norte e Sul da cidade, com 2.800 metros. Com edição de Tita Berredo, o vídeo de 13 minutos e 44 segundos é uma viagem no tempo, que resgata preciosas imagens de construções destruídas para dar passagem ao túnel. A informação sobre o lançamento do video foi dada pela coluna Gente Boa, de Joaquim Ferreira do Santos, do GLOBO.

Com narração de Daudt, o vídeo exibe ainda imagens históricas da visita do Papa João Paulo II ao Corcovado, em 1980. Com o nome em homenagem a um comerciante português, o Cosme Velho é um bairro de classe média que fica no sopé dos morros Dona Marta e Corcovado, onde está o monumento do Cristo Redentor. Com clima aprazível, o bairro foi endereço de artistas, compositores e escritores Machado de Assis, Manuel Bandeira e Euclides da Cunha.

Numa época de "revitalizações", que a cidade vive hoje, sob a euforia dos grandes eventos internacionais, o filme é um libelo à necessidade de reflexão sobre um tempo em que transformações urbanísticas arrastam com elas a memória da cidade, e, com isso, um pouco da nossa identidade.

Nenhum comentário: