quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Estado cria parque para proteger as florestas do Mendanha

28/08/2013 - O Globo, Emanuel Alencar

Com uma área de 4.398 hectares, abrigando florestas exuberantes, cachoeiras e uma grande variedade de pássaros e mamíferos, o Parque Estadual do Mendanha foi criado, na última sexta-feira, pelo governo do estado. Além da capital, a unidade de conservação abrange os municípios de Nova Iguaçu e Mesquita. O Mendanha tem remanescentes florestais com alto índice de biodiversidade.
Duas audiências públicas precederam a criação do novo parque. A região já era protegida por uma Área de Proteção Ambiental (APA), categoria mais flexível do ponto de vista ambiental.

De acordo com o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, o maciço do Gericinó-Mendanha vem sofrendo com mineração clandestina, extração ilegal de recursos naturais e atividades desordenadas de lazer e turismo.

- Não sei se dará tempo de fazer isso até dezembro, mas vamos colocar na previsão de 2014 a instalação de uma Unidade de Policiamento Ambiental (Upam) no local. Um parque é uma unidade mais restritiva, que garante a conservação dessa joia da floresta atlântica do Rio. E podemos aplicar mais recursos diretos na unidade. A biodiversidade ali é maior inclusive que a da Floresta da Tijuca e a da Pedra Branca - diz o secretário.

A fauna do Mendanha conta com a presença de jaguarundi (Puma yagouaroundi), paca (Agouti paca) e uma população reduzida de macacos-prego (Cebus apela). Na flora, destaque para o jequitibá-rosa (Cariniana legalis) e o cedro-rosa (Cedrela fissilis).

O Mendanha é o 19º parque estadual do Rio. O gestor da unidade será o geógrafo Dario Moreira, formado pela UFRJ. Os recursos para a instalação da unidade e do posto policial virão do Fundo da Mata Atlântica, abastecido por compensações ambientais de empreendimentos licenciados. A cachoeira onde seis jovens foram torturados e mortos por traficantes, em setembro do ano passado, está dentro dos limites do novo parque.

Nenhum comentário: