quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Elevado da Perimetral será fechado definitivamente em 2 de novembro

23/10/2013 -O Globo

Implosão da construção será iniciada duas semanas depois, no dia 17
Perimetral será fechada para testes nesta quinta e no fim de semana

TAIS MENDES
PAULO ROBERTO ARAÚJO

Pneus e latas com trilhos de trens foram colocados sob Elevado da Perimetral Pablo Jacob / Agência O Globo

RIO - O Elevado da Perimetral será fechado definitivamente no dia 2 de novembro, às 19h. Na mesma ocasião, será aberta ao trânsito a Via Binário do Porto, que servirá de alternativa para os motoristas que circulam na região. A implosão do elevado, no trecho entre o Gasômetro e Armazém 6, na Praça Mauá, será iniciada duas semanas depois, no dia 17 de novembro. O anúncio foi feito pelo prefeito Eduardo Paes na manhã desta quarta-feira.

O prefeito informou ainda que, nesta quinta-feira, o trânsito do Centro e da Zona Portuária passará por um novo teste. Entre 12h e 15h, a Perimetral ficará fechada no sentido Centro. A Via Binário estará aberta no mesmo período. Também nesta quinta será inaugurado o BRS Estácio-Carioca.
A Perimetral também será fechada para testes no fim de semana. No sábado, o elevado fecha no sentido Gasômetro das 14h às 17h. A Via Binário abre no mesmo horário e sentido. Segundo o prefeito, esse teste não será feito mais cedo para não prejudicar os estudantes que farão o Enem. Também no sábado, a CCR Barcas vai inaugurar a nova estação na Praça Arariboia, em Niterói, com o objetivo de atender o aumento da demanda de passageiros na ligação entre a cidade e o Centro do Rio. Já no domingo, os dois sentidos da Perimetral ficarão fechados entre 14h e 17h, no mesmo período em que a Via Binário do Porto estará aberta.

MP ainda não analisou plano contra impactos

Titular da 3ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio Cultural do Ministério Público, o promotor Marcus Leal disse que ainda não analisou os documentos enviados nesta terça-feira pela prefeitura do Rio sobre as medidas para amenizar os impactos da interdição da Perimetral.

- Estes documentos relacionam um programa de intervenções que serão tomadas até o dia da interdição.

Ainda não temos um convencimento sofre a eficácias destas medidas porque ainda não houve tempo para analisá-las. No entanto, estamos confiantes de que vamos chegar a um bom termo - previu o promotor.

Marcus Leal disse que o objetivo do MP é discutir o caso com cautela para que a população seja exaustivamente esclarecida sobre as mudanças:
- A população não pode ficar eternamente com a dúvida se a Perimetral cai ou não cai, num clima de insegurança muito grande. Nosso objetivo é o debate amplo para que os impactos sejam os menores possíveis. É óbvio que vai haver algum tipo de transtorno até a população se acostumar com as mudanças. Cabe ao poder público, com o monitoramento constante, mitigar estes impactos.

Segundo o promotor, ainda não há uma previsão concreta de como as vias alternarivas vão se comportar quando receberem o fluxo das pistas da Perimetral. Isso só será possível, segundo ele, quando as mudanças forem efetivamente postas em prática:

- No novo quadro não estão previstos eventuais acidentes, manifestações, que certamente vão causar problemas nestas vias que vão absorver o tráfego da Perimetral.

Paes pede compreensão à população do Rio

Por conta de possíveis transtornos no trânsito do Centro e da Zona Portuária, o prefeito Eduardo Paes pediu compreensão à população e incentivou a carona solidária:

- Estamos fazendo melhorias viárias e implantando VLT e BRT. E é necessário que o sofrimento vivido desde sempre seja ampliado para que a gente deixe de sofrer de vez. Precisamos de compreensão da população e compreensão significa também mudança de rotina. É preciso fazer um esforço. Um morador da Barra, por exemplo, que segue acessa a Avenida Brasil e o Centro pela Linha Amarela pe combinar com o vizinho de ir junto no mesmo carro - disse o prefeito.

Segundo o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, medições da CET-Rio mostraram que em uma hora, no horário de pico, a média de passageiros por carro que passa no Elevado da Perimetral é de 1,4.

A interdição definitiva da Perimetral havia sido adiada na quinta-feira passada. O fechamento estava inicialmente marcado para o dia 19. Na ocasião, o prefeito definiu que o trânsito passaria testes antes da interdição. No domingo, foi realizado o primeiro teste: a Perimetral ficou fechada e a Via Binário do Porto foi aberta. A estratégia foi definida como "soft-opening" para a população ir se habituando. Segundo ele, vários fatores colaboraram para o adiamento da interdição definitiva.

O prefeito citou os questionamentos do Ministério Público sobre os planos de mitigação de impactos no trânsito, o fato de as obras nas estação Arariboia das Barcas só ficarem prontas neste sábado e o leilão do pré-sal que foi realizado na segunda, em um hotel na Barra da Tijuca.
Na terça-feira da semana passada, a prefeitura do Rio e e a Companhia de Desenvolvimento Urbano do Porto (CDURP) já haviam sido notificadas pelo MP para que a interdição não ocorresse sem que as medidas para minimizar impactos no trânsito fossem totalmente colocadas em prática.

Mudanças nos itinerários dos ônibus
Como medida para adaptar o trânsito na cidade para a mudança, desde segunda-feira, os itinerários de algumas linhas de ônibus sofreram alterações. Segundo a Secretaria municipal de Transportes, foi feita uma racionalização para reduzir o fluxo no Centro. Vinte por cento da frota de ônibus paradores provenientes da Baixada e da Zona Oeste pela Avenida Brasil passaram a ter como ponto final um terminal ao lado do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), no Caju, Zona Portuária.

Nesta terça-feira, o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osorio, afirmou que pelo menos 360 ônibus provenientes da Baixada não entraram no Centro do Rio, entre 6h30m e 9h30m. O número equivale a 20% dos coletivos paradores que vêm da região em direção ao Centro.

Nenhum comentário: