terça-feira, 1 de outubro de 2013

Mercado aquecido em Piratininga

30/09/2013 - O Fluminense, Lislane Rottas

O início das obras do programa Bairro Novo, realizado em parceria entre Governo do Estado e a Prefeitura de Niterói, em Piratininga, na Região Oceânica, já está aquecendo o mercado imobiliário da região. A previsão é que os imóveis tenham uma valorização superior a 10% nos próximos 12 meses. É o que afirma Bruno Serpa Pinto, diretor da Brasil Brokers em Niterói. Segundo ele, fatores como qualidade de vida e custo benefício são primordiais para o fechamento dos negócios.

"As obras de pavimentação vão trazer mais mobilidade para os moradores do bairro. Quem antes deixava de comprar um imóvel em Piratininga porque boa parte das ruas não eram asfaltadas, hoje já vai pensar duas vezes", salienta Bruno Serpa.

De acordo com Paulo Pimenta Coutinho, gerente da imobiliária Tempo imóveis, há quem prefira trocar seu apartamento em Icaraí, por uma casa em Piratininga por conta de motivos específicos.

"A maioria das pessoas que desejam comprar ou alugar um imóvel estão em busca de sossego. Aqui temos uma grande oferta de serviços, mas sem aquelas agitações das regiões centrais da cidade", comenta.

A funcionária pública Kelly Menezes de 31 anos, mora atualmente no Jardim Icaraí, no entanto, diz que já está em uma negociação para comprar um imóvel em Piratininga.

"Tenho um filho de 6 anos que adora ver o mar. Toda vez que preciso fazer esse passeio, é muito desconfortável porque tenho que pegar o carro e enfrentar o trânsito. Além disso, sempre tive o sonho de morar em frente à praia. Então vou unir o útil ao agradável", confessa.

Com o valor do metro quadrado na faixa de R$ 7,5 mil para imóveis de frente para o mar, um apartamento de três quartos pode custar aproximadamente R$ 750 mil. Já uma casa de dois quartos fica em torno de R$ 600 mil. Para Paulo Pimenta Coutinho, esses valores compensam por conta do custo-benefício.

"Diante dos preços praticados na Zona Sul de Niterói, esses são bem atraentes diante de uma localização privilegiada, alega o gerente da Tempo Imóveis.

O diretor operacional da Júlio Bogoricin imóveis, Hélio Brito, diz que a construção do túnel Charitas-Cafubá será outro ponto positivo para aumentar as vendas na região.

"O futuro túnel vai aliviar bastante o trânsito e com isso haverá um interesse maior pelos imóveis, por conta da diminuição do trajeto percorrido pelos moradores", pontua Brito.

Mesmo com um grande número de casas, os condomínios ganham cada vez mais espaço no bairro. Prova disso são os novos empreendimentos que foram lançados no local e que, segundo Bruno Serpa Pinto, já contam com um grande número de vendas.
"O Marino Praia de Piratininga já está com 50% dos apartamentos vendidos. Essa é uma prova que o bairro está em um ótimo momento", atesta.

Perfil

Paulo Pimenta Coutinho diz que o perfil dos moradores de Piratininga são pessoas de classe média alta e casais jovens com filhos. A arquiteta Paula Braga Otoniel, de 28 anos, e o médico Maurício Fernandes Otoniel, de 30, compraram recentemente uma casa de três quartos. Para eles, não existia outro lugar melhor para criar a pequena Maria Eduarda de oito meses.

"Depois que minha filha nasceu resolvi que ia trabalhar somente em casa. Como nós morávamos em um apartamento em Santa Rosa que não era muito grande, foi preciso conseguir uma casa com bastante espaço. Procuramos muito e finalmente conseguimos encontrar o imóvel dos nossos sonhos", conta a arquiteta.

O médico Maurício Fernandes Otoniel diz que depois o casal comprou a casa próximo à praia, até mudou alguns hábitos de vida.

"Faço uma caminhada no calçadão todas as manhãs e à noite. Nada melhor do que sentir a natureza bem pertinho e isso nenhum apartamento poderia me proporcionar", comemora.

Nenhum comentário: