quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Prefeitura do Rio interdita Elevado da Perimetral para testes

24/10/2013 - Agência Brasil

Rio de Janeiro – A interdição do Elevado da Perimetral deu hoje (24) aos motoristas uma ideia dos impactos que o fim do viaduto terá no trânsito da zona portuária. A prefeitura fez nesta quinta-feira a primeira avaliação da medida em dia útil, ao fechar o trecho entre o Viaduto do Gasômetro e a Praça Mauá, e usar a Via Binário como rota alternativa. Durante o teste, alguns motoristas reclamaram do congestionamento que se formou nas proximidades da via.

O secretário municipal de Transportes, Carlos Osório, já havia admitido que o trânsito na região central da cidade piorará com o fechamento da Perimetral, no próximo dia 2, mas disse que as mudanças são necessárias para melhorar a locomoção geral na cidade. De acordo com Osório, toda a operação ocorreu dentro do previsto em relação ao impacto no trânsito, mas houve falha de comunicação nas empresas de ônibus, já que muitos motoristas não sabiam das mudanças de itinerário.

"A avaliação foi positiva, e o teste nos deu a oportunidade de fazer alguns ajustes durante a operação para ver como funcionará [o trânsito] quando a Perimetral for fechada", disse o secretário. Segundo ele, houve falhas, como a desinformação dos motoristas de ônibus, que desconheciam as mudanças de itinerário, o que prejudicou o tráfego.

Osório ressaltou que, até a interdição do elevado, haverá reuniões para avaliação dos testes – inclusive os do próximo fim de semana – e será possível diminuir os impactos no trânsito.

O esquema para orientar motoristas contou com 340 homens, entre guardas municipais, controladores da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio) e da concessionária Porto Novo. Mesmo assim, alguns motoristas reclamaram de informações confusas dadas por operadores sobre o acesso à Via Binário. Parte do projeto de revitalização da zona portuária, a nova via deverá amenizar os impactos causados pelo fim do Elevado da Perimetral, que será demolido no dia 17 de novembro.

O motorista de táxi Ricardo Coutinho, de 50 anos, disse que ficou confuso no acesso à Via Binário e que alguns operadores não conseguiam explicar as mudanças de trajeto. "Queria entrar em uma rua, perguntava para algum operador, que não conseguia me responder e pedia para que perguntasse a outro. Recebi um folheto que ajuda, mas não foi o suficiente."

Leonardo Silva, de 28 anos, operário que trabalha na construção da Binário, espera que o trânsito melhore com a inauguração da via, pela qual passou nas três horas em que ficou aberta. "A via, em si, está muito boa, com bastante sinalização. Estou na esperança de que o trânsito da região melhore, e muito orgulhoso de fazer parte disso."

Edição: Nádia Franco

Nenhum comentário: