segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Prevista para ser concluída ano que vem, ciclovia da Niemeyer começa a surgir na paisagem

14/09/2014 - O Globo


RIO — Quem passa rápido dentro dos carros pode nem ter percebido ainda, mas já começa a surgir na Avenida Niemeyer uma opção que promete fazer muita gente trocar as quatro rodas por apenas duas quando quiser circular por ali. Com direito a uma das mais belas vistas do Rio, a ciclovia que está sendo construída entre São Conrado e Leblon deve ficar pronta em junho de 2015: serão 3,8 quilômetros de pista, com uma largura de 2,5 metros. E a expectativa é que se torne um novo point para cariocas e turistas.

Com essa nova pista e a que está sendo construída ao longo do Elevado do Joá, o ciclista poderá fazer o trajeto do Recreio até o Centro.

As obras na Niemeyer estão sendo realizadas pela Geo-Rio. Os investimentos chegam a R$ 35,9 milhões, graças a um empréstimo concedido pelo BNDES. Em outubro de 2016, a Avenida Niemeyer completará cem anos.

Pilares de sustentação da pista já começaram a ser fixados na rocha, na altura do Leblon, com a ajuda de equipamentos de ar comprimido e 70 operários. Os números são grandiosos: cerca de 5.300 metros cúbicos de concreto serão utilizados na construção, e haverá ainda 3.220 metros cúbicos de corte de rocha. Também estão previstas a instalação de 6.750 metros de guarda-corpo e a execução de seis mil metros quadrados de obras de contenção, além das perfurações de até seis metros de profundidade.

— Embora seja uma ciclovia, que pode parecer algo fácil de instalar, aqui nós precisamos resolver o problema de estrutura de contenção da Avenida Niemeyer, desgastada pelo tempo — explicou Fábio Rigueira, diretor de obra da Geo-Rio. — Nossa preocupação é interferir o mínimo possível no trânsito da região. Se for necessário, as intervenções no tráfego serão realizadas durante a madrugada — completou.

PROJETO INCLUI ILUMINAÇÃO ESPECIAL E BICICLETÁRIO

Para estimular as pedaladas também durante a noite, a futura ciclovia da Niemeyer vai contar com uma iluminação própria. Fitas com lâmpadas de LED serão colocadas no guarda-corpo em todo o percurso, causando um efeito especial. Um bicicletário com mais de cem vagas será instalado no Vidigal, no início da subida da comunidade, onde moradores costumam parar atualmente.

Estima-se que 70 mil moradores da região, principalmente de São Conrado, Vidigal e Leblon, serão beneficiados. O trecho já é usado como rota de passeio e para exercícios físicos por moradores e turistas. É o caso do encarregado de estacionamento Evandro Floriano, de 43 anos, que todos os dias costuma passear com seu filho, de 4 anos, entre o Vidigal e Ipanema.

— Enquanto meu filho pedala, eu vou caminhando ou correndo. Nós fazemos isso desde que ele era mais novo. Com a ciclovia, vamos poder transitar sem perigo — disse, enquanto passava pelo trecho em obras no Leblon.

O empresário Marcelo Maia, de 36 anos, é morador de São Conrado e vê a construção da pista com otimismo.

— Na minha opinião, essa é a primeira grande construção para São Conrado. Vai ser uma evolução para o bairro, que normalmente é esquecido. Será uma nova opção para a população local ir para outros bairros da Zona Sul sem carro, evitando o trânsito e ajudando a diminuí-lo — ressaltou.

LIGAÇÃO COM O JOÁ

O chileno Jorge Matamala, de 31 anos, mora no Vidigal e trabalha como cozinheiro na região. Ele costuma sair de bicicleta para comprar mantimentos e sente necessidade da ciclovia:

— Eu passo por aqui todos os dias. Com essa ciclovia, vamos circular de forma mais segura.

A estudante Ana Carolina Café, de 18 anos, reclamava da falta de opção para transitar com facilidade pelos bairros vizinhos. Ela conta que o projeto era um sonho dos moradores:

— Todo fim de semana eu costumo pegar a bicicleta para fazer exercícios, mas o máximo que eu posso fazer é circular próximo à praia, porque é muito difícil seguir entre os bairros vizinhos pela falta de ciclovia.

A ideia da ciclovia na Niemeyer nasceu há cerca de 15 anos, quando o governo da época propôs a duplicação das faixas de rolamento, mas não houve avanço. Agora, haverá ainda a ligação pela orla com a pista exclusiva para bicicletas do Elevado do Joá, também em fase inicial de construção.

Nenhum comentário: