sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Niemeyer será fechada a partir de domingo

14/11/2014 - O Globo


A partir do próximo domingo, a Avenida Niemeyer, entre as praias de São Conrado e do Leblon, será interditada para dar prosseguimento à construção de uma ciclovia. O bloqueio ocorrerá até maio de 2015, sempre das 23h30m às 5h, de domingo a quinta- feira. Segundo a prefeitura, a operação de trânsito contará com controladores de tráfego, faixas e painéis de mensagens variáveis, posicionados em pontos estratégicos para orientar motoristas e pedestres sobre a interdição e rotas alternativas. Além disso, panfletos com as mudanças de tráfego serão distribuídos aos moradores e estabelecimentos comerciais.

Durante a interdição não será possível atravessar a Avenida Niemeyer, em ambos os sentidos. Os moradores só poderão acessar a via pelo Leblon. Esse acesso sofrerá alterações, à medida que a obra avançar. Para os moradores da Avenida Niemeyer e do Vidigal, será disponibilizado um serviço especial de van que sairá da Avenida Visconde de Albuquerque (Praça Atahualpa) e irá até o número 550 da Avenida Niemeyer.

Os 3,9 mil metros de extensão do costão da Niemeyer vão ganhar uma ciclovia litorânea no próximo ano. A pista exclusiva para bicicletas terá 2,5 metros de largura e seu trajeto correrá em paralelo à Avenida Niemeyer. As obras tiveram início no dia 20 de junho, e a previsão é que sejam finalizadas em 12 meses. O investimento é de cerca de R$ 36 milhões. De acordo com a prefeitura, atualmente são registradas mais de 1,5 milhão de viagens por dia nos 371 quilômetros de ciclovias do Rio. A expectativa é que até 2016 a malha cicloviária da cidade chegue aos 450 quilômetros de extensão.

A Niemeyer será bloqueada nos seguintes pontos: Avenida Prefeito Mendes de Morais com Avenida Niemeyer, por onde nenhum veículo entrará; e Avenida Visconde de Albuquerque com Avenida Niemeyer, onde deverá ser permitida a passagem apenas daqueles com destino ao Vidigal, a hotéis, a residências e a condomínios localizados no trecho até o número 550.

Nenhum comentário: