quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Tachões da Alameda São Boaventura preocupam pedestres e motoristas

05/02/2015 - O Fluminense

Cícero Borges e Milena Bouças 

Via já recebeu os primeiros tachões nos dois sentidos da pista. O serviço deve ser concluído no fim de semana. Foto: Evelen Gouvêa

Ainda em processo de implantação, segregadores se soltam com facilidade e colocam em risco motoristas e pedestres. Objetivo dos tachões é ordenar o trânsito

Ainda em processo de implantação, os tachões da Alameda São Boaventura, na zona norte, já se tornaram um problema para os motoristas. Mesmo com o pouco tempo de uso, as peças estão soltando do chão. De acordo com a Niterói Transporte e Trânsito (NitTrans), o principal objetivo dos tachões, é ordenar o trânsito, separando a pista seletiva de ônibus e vans das específicas para veículos.  

Desde semana passada, a via já recebeu os primeiros tachões nos dois sentidos da pista. O serviço deve ser concluído no fim de semana. Ainda de acordo com a NitTrans, as mudanças foram realizadas devido à complicação no tráfego de veículos na região, que gera lentidão do trânsito, e aos diversos acidentes na Alameda. No entanto, as peças estão soltando com facilidade, causando riscos aos motoristas.

De acordo com Sandra dos Santos Braga, moradora da Riodades, no Fonseca, os segregadores soltam conforme os carros vão passando e batendo nas peças, que são apenas coladas no asfalto.

"Essas coisas soltam e se transformam em um perigo para os pedestres e os carros, porque são peças grandes e podem acabar machucando as pessoas", reclama.

Outro motorista conta que o perigo não é para quem está na faixa seletiva, mas para quem tenta a transferência de faixa.

"Parece que usaram uma cola comum porque solta tudo com muita facilidade. O problema é, na verdade, para os carros que avançam para a faixa seletiva, e não para quem já está nela", diz.

As peças são uma espécie de tijolo, fixadas com dois parafusos e com uma cola, que parece cimento. Ao longo da via, tanto no sentido Niterói, quanto São Gonçalo, diversos pedaços foram vistos no canto, estilhaçados, ou no meio da rua, soltos. 

Os motoristas de ônibus também reclamaram dos tachões. 

"Essas coisas soltam e podem voar nas pessoas", alertou um deles. 

A NitTrans informou que o problema pode ter sido causado por uma má condução dos motoristas e/ou principalmente por conta das recentes chuvas diante de um material ainda em processo de secagem. Segundo o órgão, todos os segregadores soltos serão verificados ainda hoje e substituídos.

Ocorrências – O Corpo de Bombeiros informou que, no período de janeiro até 30 de setembro do ano passado, foram registradas 72 ocorrências na Alameda São Boaventura por colisão de veículos, 28 ocorrências devido à queda de moto, 42 por atropelamentos e três por capotagem.

O Fluminense

Nenhum comentário: