quarta-feira, 4 de março de 2015

Moradores querem deixar Itacoatiara de 'cara nova'

02/03/2015 - O Fluminense

O bairro de Itacoatiara é famoso pela beleza e pelas belas ondas que atraem moradores e visitantes para a orla na Região Oceânica de Niterói. Justamente por isso, a localização e o aumento da demanda por casas, além dos atrativos naturais da região, complica o ir e vir dos moradores que agora solicitam uma reurbanização do local junto à prefeitura.

Os moradores já fizeram um levantamento sobre os benefícios de se fazer uma reurbanização da região, para adequar o espaço a suportar a crescente demanda de visitantes à praia.

Segundo o presidente da associação de moradores de Itacoatiara (Soami), Luiz Otávio, o projeto foi elaborado pelos próprios moradores da região e será discutido em reunião no próximo dia 7 de março, para que possa ser apresentado a todos os membros da associação, que conta com mais de 450 casas na região.

"Nós vamos apresentar e colocar para os moradores avaliarem. A proposta afeta diretamente na vida de todos os moradores, e vamos comunicá-los para que, de repente, possam fazer um trajeto diferente. Todas essas questões deverão chegar a todos os moradores e essa reunião vai servir para isso. Depois, com a aprovação de todos, a ideia deverá ser encaminhada à prefeitura", explicou o presidente da Soami. 

A secretária de Urbanismo e Mobilidade Urbana de Niterói, Verena Andreatta, disse que a iniciativa foi bem aceita pela prefeitura, e que todas as secretarias envolvidas na proposta irão analisar junto aos moradores os melhores projetos.

"Vejo com muito bons olhos que um grupo de voluntários apresentou a proposta e nós achamos que tecnicamente é viável, que foi feito realmente por profissionais. A prefeitura apoiou a ideia e achamos válido. Existe a necessidade de se adequar as orlas da cidade, é preciso estar atento em recuperar essas áreas e para um melhor atendimento ao público", disse a secretária, que irá se reunir com os moradores para discutirem a proposta no próximo dia 14 de março.

Nenhum comentário: