quarta-feira, 8 de julho de 2015

Começa a Transoceânica

08/07/2015 - A Tribuna RJ

Leia: Começam obras do túnel que liga Charitas ao Cafubá, em Niterói, RJ - G1 Rio

Com décadas de atraso, começou na manhã de ontem a perfuração do túnel Charitas-Cafubá, que ligará a Região Oceânica à Zona Sul, integrando a Obra da TransOceânica. A primeira implosão começou por volta das 11h50min com cerca de 150 quilos de explosivos. A perfuração do Túnel Luis Antônio Pimentel, durará um ano. Além de apertar o botão detonador, o prefeito Rodrigo Neves, disparou algumas novidades importantes para a mobilidade da cidade. Entre elas a criação de um projeto para a implantação de um VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos) ligando Charitas ao Centro de Niterói. Além do asfaltamento de ruas do Cafubá e da Fazendinha. O objetivo do VLT é desafogar o trânsito, por exemplo, na Avenida Roberto Silveira, em Icaraí.

O túnel recebeu o nome do jornalista Luis Antônio Pimentel, falecido em maio, aos 103 anos. A TransOceânica será uma via expressa de 9,3 quilômetros de extensão, e vai atender diretamente 11 bairros da Região Oceânica de Niterói. A previsão é transportar cerca de 80 mil pessoas por dia e deve ser entregue daqui a dois anos. A via contará com ônibus no sistema BHLS (Bus of Gigh Level of Service) o primeiro implantado na América do Sul, equipados com ar-condicionado e com portas de ambos os lados. Pelo sistema, os passageiros poderão embarcar nos veículos em seus próprios bairros. Em seguida, os ônibus entrarão na faixa exclusiva do BHLS.

O ônibus fará o percurso do Engenho do Mato até Charitas em 25 minutos, passando por 13 estações e pelo túnel, que não terá cobrança de pedágio. O corredor também contará com ciclovia. O investimento total da obra é de R$ 310.894.585, com recursos do Governo Federal e da Prefeitura de Niterói.

"A partir de hoje temos doze meses para concluir a perfuração do túnel. A nossa perspectiva é que a gente já, no início do segundo semestre do ano que vem, tenha o túnel. E a TransOceânica com um corretor BRT, em dois anos. É uma obra que tem um prazo razoavelmente curto de doze e vinte e quatro meses", confirmou Rodrigo Neves.

Além disso, o prefeito aproveitou para informar que há uma conversa entre a prefeitura e o Governo do Estado para estabelecer um valor mais baixo para a tarifa do catamarã ligando Charitas à Praça XV ou a criação de uma barca social com valor mais em conta, já que atualmente a tarifa é de R$ 13,90.

"A TransOceânica representa um sonho que se torna realidade. Na verdade as pessoas há mais de 40 anos esperam essa obra. Nós trabalhamos muito na concepção do projeto, na captação de recursos e para chegar ao dia de hoje nós vencemos 50 etapas. É uma obra, que mais que um túnel sem pedágio é um investimento na mobilidade urbana e no transporte público. Estamos trabalhando com o Estado para reduzir a tarifa ou criar a alternativa da barca social em Charitas para ligar à Praça XV. A TransOceânica, além de ser muito importante para mobilidade, vai criar uma perspectiva de desenvolvimento mais sustentável para Niterói porque vamos tirar o fluxo pesado de carros do Largo da Batalha, da Avenida Roberto Silveira, da Marquês do Paraná", completou.

"Amanhã temos outra grande explosão e teremos explosões diárias até fazer a embocadura. Após isso, teremos três explosões diárias. Essas casas ao redor estão em fase de negociação. Elas serão retiradas daqui porque não são habitadas pelo dono, eles estavam aqui porque o dono da área permitiu. A gente já está em negociação com a empresa para serem indenizados ou realocados dentro da área da própria empresa", informou Lincon Silveira, diretor de manutenção da Emusa.

No canteiro de obras, no Cafubá, todo um aparato de segurança foi montado para a primeira detonação. Além de funcionários da obra e de autoridades municipais, os moradores também tiveram acesso ao local, como a assistente administrativa Beatriz Paiva Maia, 40 anos, que mora em Itaipu. Ela fez questão de levar o filho Lucas, de 7 anos, para ver de perto o início da perfuração do túnel.

"Fiz questão de vir porque agora acreditamos que o túnel vai sair, para que a gente possa chegar mais rápido à Icaraí, ao Centro. A gente acaba indo menos a esses bairros por conta do tempo que levamos. Agora com o túnel vai ficar muito mais fácil, vai facilitar a vida de todos que moram na Região Oceânica. Vamos poder aproveitar mais o tempo em casa, isso é qualidade de vida. Trouxe o Lucas para que ele possa, daqui a algum tempo, ao passar pelo túnel, dizer que participou da primeira explosão", afirmou.

O vice-prefeito Axel Grael, que coordenou a parte ambiental do projeto da TransOceânica, disse que a data será lembrada pelo resto de sua vida.

"A TransOceânica foi planejada para ser uma alternativa competitiva ao uso do automóvel. Ela só vai atingir seus objetivos se fizer com que as pessoas deixem os carros em casa e usem o transporte coletivo. É um projeto perfeito nesse sentido e tenho certeza que a vida dos cidadãos vai ser bem mais fácil e mais confortável a partir da conclusão dessa obra", disse Grael.

Diversas autoridades políticas estiveram presentes na soledade, entre elas, os deputados Chico D'Ângelo e Waldeck Carneiro; o ex-prefeito de Niterói, Moreira Franco; o secretário de Obras, Domício Mascarenhas; a Secretária de Urbanismo e Mobilidade, Verena Andreatta, entre outros.

Interdições

A NitTrans informou que haverá interdições no tráfego em função do início das obras da TransOceânica na Estrada Francisco da Cruz Nunes, no trecho entre a Avenida Ewerton da Costa Xavier (Central) e a Avenida Irene Lopes Sodré. A partir do dia 14 ficarão interditadas as pistas principal e auxiliar da Estrada Francisco da Cruz Nunes, sentido Praia de Itaipu, entre a ponte após a Rua Luiz Eduardo Lobo e o Colégio Estadual Alcina Rodrigues. A NitTrans disponibilizará 22 operadores de trânsito, três supervisores, além do efetivo existente, uma motocicleta, um veículo leve e um reboque pesado para retirada de veículos envolvidos em acidentes.

Obras na Fazendinha

A Prefeitura de Niterói publica no Diário Oficial do Município desta terça o edital de licitação para as obras de pavimentação e drenagem da localidade da Fazendinha, em Piratininga, na Região Oceânica. O investimento na Fazendinha será de R$ 12 milhões, com recursos da Caixa Econômica Federal. Entre as vias que serão beneficiadas na Fazendinha estão Maria Falcão, Darwin Martins, Diomar Raimunda, Governador Padilha, Mario Barbosa, Luiz Raimundo Tavares de Macedo, Saturno, Valdir Costa e Aquarius.

Nenhum comentário: