segunda-feira, 3 de maio de 2010

Supermutirão vai varrer a cidade no fim do ano

AÇÃO AMBIENTAL


Publicada em 02/05/2010 às 11h18m
Tulio Brandão - O Globo - 02/05/2010
    RIO - As ruas e matas do Rio de Janeiro deverão ser invadidas, no fim do ano, por 150 mil voluntários dispostos a retirar todo o lixo da cidade. A ação de conscientização ambiental não é delírio megalomaníaco do terceiro setor: pelo contrário, já foi realizada com sucesso em países como Estônia e Portugal, e está sendo organizada neste momento na Índia. Por trás do sonho do mutirão - lá fora chamado de "Let´s do it" - está o ambientalista estoniano Rainer Nõlvak. Ele vem ao Rio para o 3 Fórum Internacional de ComunicaçãoComução e Sustentabilidade.
    A ação carioca, chamada de "Limpa Brasil" e com um custo estimado de R$ 3,8 milhões, já conta com o apoio de empresas como a Petrobras, a Vale, o Banco do Brasil e a Rede Globo, além da Unesco.
    Comlurb retira 95 mil toneladas das ruas por mês
    Depois do Rio, o projeto segue para Belo Horizonte, Brasília e, por fim, São Paulo, com intervalos de oito meses. A consultoria Atitude Brasil é a parceira do estoniano no projeto. Nõlvak está otimista:
    - As pessoas precisam acreditar queacreque isso pode dar certo e imaginar a cidade limpa. O lixo está à nossa volta porque pessoas têm medo de agir e mudar. A melhor ferramenta é a mudança de atitude e a valorização do respeito ao próximo. A experiência na Estônia, em Portugal e em outros países é uma realidade. Deu certo. Estou muito animado para conhecer a força de mudança do brasileiro.
    A montanha de lixo retirada das ruas pela Comlurb dá a dimensão do desafio que os voluntários terão pela frente. Atualmente, são retiradas, por mês, das ruas do Rio, 95 mil toneladas de lixo - 3,1 mil toneladas portonepor dia. Na ação, espera-se a coleta de um valor muito maior, em áreas de difícil acesso como matas e margens de rio. A coordenadora do projeto no Brasil, Marta Rocha, diz que a expectativa é que se recolha um volume dez vezes maior que o da ação da Estônia.
    - Apesar de o país ter apenas 2,2 milhões de habitantes e uma cultura diferente em relação ao lixo, lá foram recolhidas dez mil toneladas. Aqui, esperamos um volume muito maior. Nossa ideia é fazer toda a limpeza por zonas em uma semana ou um mês. Ainda não definimos isso - disse Marta.
    Segundo os últimos dados do IBGE, o município do Rio tem hoje 6.186.170 milhões de habitantes - quase o triplo de toda a Estônia.
    Favelas ainda dominadas pelo tráfico serão excluídas
    Marta explica que provavelmente a ação não alcançará parte da cidade:
    - Em algumas favelas ainda dominadas pelo tráfico, infelizmente, não devemos conseguir entrar. Mas iremos em várias comunidades pacificadas.
    Outro desafio gigantesco será reunir os 150 mil voluntários. Na Estônia, reuniram 50 mil pespessoas. Marta explica que um software desenvolvido para a ação ajuda a organizar a captação de pessoas. Além disso, o evento contará com a participação de várias universidades do Brasil, que agirão como propagadoras da ideia para o voluntariado. Segundo ela, a ideia é que a ação tenha a participação de todos os setores da sociedades - especialmente da prefeitura, que ajudará com toda a infraestrutura e equipamentos:
    - Terá que haver uma enorme logística de retirada de material. Isso só será possível com a participação do poder público e da iniciativa privada.

    Nenhum comentário: