domingo, 27 de junho de 2010

Calendário eleitoral abre temporada de inaugurações de obras em favelas

ROCINHA E CANTAGALO


Publicada em 25/06/2010 às 23h02m
Ludmilla de Lima e Simone Candida - 25/06/2010
    as casas coloridas na Rocinha, junto à passarela projetada por Oscar Niemeyer / Foto de Marcelo Piu - O Globo
    RIO - O calendário eleitoral, que limita a entrega de obras públicas a 30 de junho, esquentou a temporada de inaugurações no Rio nos próximos dias. Na próxima quarta-feira - quando a estátua do Cristo Redentor também será entregue -, serão inauguradas asduas torres de acesso aos elevadoresque ligarão o Morro do Cantagalo, em Ipanema, à Estação General Osório do metrô. Neste domingo será a vez da passarela da Rocinha, projetada por Oscar Niemeyer.
    Os operários da obra em Ipanema dedicarão o fim de semana aos últimos retoques. Nos próximos dias serão feitos o asfaltamento e a sinalização da Rua Barão da Torre, onde fica a entrada principal do conjunto de quatro elevadores panorâmicos - dois em cada torre. Eles já têm licença para funcionar, faltando apenas a inspeção final da Gerência de Equipamento Mecânico, vinculada à RioLuz, agendada para segunda-feira.
    Nesta sexta-feira foi concluído o mirante, localizado no topo da primeira torre, que tem 64 metros de altura - o equivalente a um prédio de 23 andares. Com vista deslumbrante, o espaço promete fazer sucesso entre turistas. Mas o objetivo principal do projeto, que custou R$ 89 milhões e será entregue pelo governo do estado e pela concessionária Metrô Rio, é beneficiar os dez mil moradores da comunidade. Pelos cálculos do engenheiro responsável pela obra, Juliano Penteado, quem usar os equipamentos - que, juntos, têm capacidade para transportar até cem pessoas - levará apenas 45 segundos até a favela.
    A passarela da Rocinha, de 60 metros de extensão e curvas que lembram as do Arco da Apoteose, no Sambódromo, também faz parte do processo de remodelação da entrada da comunidade. O processo inclui fiação subterrânea, a reforma das marquises e a pintura das fachadas das casas próximas, entre outras intervenções. Tudo dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), cujo investimento total na Rocinha foi de R$ 231,2 milhões.

    Nenhum comentário: