sábado, 7 de agosto de 2010

Grupos eliminados na licitação do Maracanã pedem suspensão do processo




Licitação do Maracanã se arrasta (crédito: Arquivo)















Vanessa Cristani - Rio de Janeiro - PORTAL 2014
postado em 06/08/2010 14:03 h
atualizado em 06/08/2010 17:01 h
Mais um entrave paralisa o início das reformas do Maracanã para a Copa de 2014. Quatro dos seis grupos que disputam a licitação do estádio recorreram com pedido de suspensão do processo.
Os grupos eliminados pela Comissão Especial de Licitação da Secretaria de Obras do Rio (Seobras) pediram efeito suspensivo do processo e revisão de recursos apontando irregularidades.

Segundo um dos grupos eliminados, o consórcio formado pela Odebrecht, Andrade Gutierrez e Delta Construções apresentou mais atestados de comprovação de qualidade técnica do que o requisitado no edital. A Odebrecht, por exemplo, enviou cinco contratos. A regra do edital permite no máximo quatro.

Eles ainda apontam irregularidades na Odebrecht no que diz respeito à identificação de funcionários que assinaram a procuração para concorrer ao edital do Maracanã e também à apresentação de índice de endividamento superior ao permitido no edital.

Favorecimento
As empresas eliminadas também acusam a OAS Construtora de não ter condições de cumprir exigências que constam em um item do edital. De acordo com um dos representantes dos grupos desclassificados que não quis se identificar, quando o recurso chegar não haverá sequer leitura pela comissão: “Eles vão indeferir e pronto”, disse, insinuando um suposto favorecimento ao grupo.

A Comissão de Licitação tem até hoje para responder os recursos. “A comissão ainda não se pronunciou, até porque, se falasse alguma coisa antes, já seria a resposta aos recursos. Ontem o material ainda estava em análise. Vamos esperar para ver o que acontece hoje”, afirmou a assessoria da Seobras.
Fase inicial
A licitação do Maracanã ainda está na primeira fase, na qual é analisada apenas a documentação das empresas. Na próxima etapa, também eliminatória, a Seobras analisará a capacidade técnica dos grupos que continuarem no certame. Depois disso serão abertas as propostas de preço. Ganha a concorrência a empresa que apresentar o menor valor para as obras, cujo teto é de R$ 720 milhões -o maior entre os estádios da Copa.
Consórcios inabilitados
Brasil 2014: Sanerio, B.A. Engenharia e Meio Ambiente e Hexagonal Construções
Novo Maracanã: Queiroz Galvão e Carioca Christiani-Nielsen
Construcap-Cetenco-Convap: Construcap-CCPS, Cetenco e Convap
Novo Maracanã Paulitec-Estacon-Recoma: Paulitec, Estacon e Recoma
Grupos habilitados
Consórcio Maracanã Rio 2014: Andrade Gutierrez, Odebrecht e Delta Construções
Construtora OAS



http://www.copa2014.org.br/noticias/4858/GRUPOS+ELIMINADOS+NA+LICITACAO+DO+MARACANA+PEDEM+SUSPENSAO+DO+PROCESSO.html

Nenhum comentário: