sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Instalação do Pan ganha prêmio de arquitetura


Complexo Deodoro, que servirá à Rio 2016, ganha a premiação IAKS LAC Award







































Da redação - São Paulo  - Portal 2014
postado em 26/08/2010 08:53 h
atualizado em 26/08/2010 11:15 h
Considerado instalação “exemplar”, o Complexo Esportivo de Deodoro, que será sede de onze modalidades dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, recebeu, nesta quarta-feira (25), a Medalha de Ouro na seção América Latina e Caribe do mais importante prêmio de arquitetura para instalações esportivas do mundo, o IAKS LAC Award, da Associação Internacional para Instalações de Esporte e Lazer, que tem a chancela do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Concedida a “instalações esportivas exemplares”, a premiação foi feita esta noite no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, durante o encontro Sports Business. O concurso premia instalações esportivas e recreativas em operação há pelo menos um ano, levando-se em conta a funcionalidade, a acessibilidade, a qualidade do projeto arquitetônico, a aceitação pelos usuários e operadores, a utilização de materiais e tecnologias de conservação de energia e a integração aos contextos urbanos e rurais. Além disso, o júri avalia as diferentes características econômicas e sociais de cada local.

O Prêmio IOC/IAKS foi instituído em 1987 e é conferido a cada dois anos pelo Comitê Olímpico Internacional, com sede em Lausanne, na Suíça, e pela Associação Internacional para Instalações de Esporte e Lazer (IAKS), com sede em Colônia, na Alemanha. É a primeira vez que se realiza a versão latino-americana e caribenha do concurso, graças à parceria entre a IAKS Seção América Latina e Caribe (IAKS LAC) e a Associação Brasileira da Indústria do Esporte (Abriesp).

O arquiteto chileno Jorge Ehlers Hodar, presidente da IAKS LAC, diz que “Nos sentimos entusiasmados de poder organizar um concurso destas características em nosso continente, já que nos últimos anos foram executados numerosos projetos em vários países, com participação de destacados estudos profissionais e técnicos, o que demonstra a relevância cada vez maior que este tipo de instalação de grande benefício para a população está adquirindo nestas latitudes”.

A construção
O Complexo Esportivo de Deodoro, na zona oeste do município do Rio, está localizado na região com maior índice de população jovem da cidade. Foi construído pelos Ministérios do Esporte e da Defesa para abrigar competições dos Jogos Pan-americanos e Parapan-americanos Rio 2007. Nele estão localizados dois centros esportivos nacionais de excelência, nas modalidades de Hipismo e Tiro Esportivo; e os centros de Hóquei sobre Grama e de Pentatlo Moderno. Essas quatro instalações da construção original de 2007 se somam ao ginásio de judô inaugurado em 2009, erguido pela Vale, no projeto Brasil Vale Ouro, em parceria com o governo federal.

Desde o término do Rio 2007, o Complexo sediou 84 eventos esportivos dos diversos esportes que abriga.

“O Complexo de Deodoro é resultado de um trabalho de planejamento do governo federal para incrementar esportes pouco difundidos no Brasil e para oferecer a estas modalidades instalações de alto nível para treinamentos, intercâmbios e competições”, declara o secretário de Alto Rendimento do Ministério do Esporte, Ricardo Leyser. Ele acrescenta que não foi apenas o esporte de alta competitividade que ganhou espaços com a construção do Complexo. “Ali, num trabalho conjunto com algumas confederações e entidades comunitárias, oferecemos aulas de iniciação esportiva e projetos sociais que atendem crianças e jovens da região”.

O arquiteto Bruno Campos, da BCMF Arquitetos, autor do projeto de Deodoro, diz que o Complexo foi projetado considerando-se que instalações para competições similares se aplicariam também aos futuros Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, incluindo na mesma área provas de diversas modalidades. “As instalações e intervenções urbanas do Pan 2007 formam agora um extraordinário legado, tendo desencadeado o início da revitalização e o desenvolvimento desse importante vetor da cidade”. Para ele, o projeto “lida com questões complexas de um contexto suburbano único, que abrange em uma mesma região um bairro militar bem ordenado e planejado, uma aglomeração informal de alta densidade, uma área industrial em meio a bairros de classe média e uma vasta paisagem natural exuberante. Com suas novas atrações (Parque Radical, a ser construído para o Rio 2016 em área contígua ao atual complexo) e melhoramento da infraestrutura, o novo Complexo Esportivo de Deodoro se tornará sem dúvida um formidável legado de revitalização urbana e de engajamento da população local na prática de esportes.”

Outro concurso, em 2008
O Complexo Esportivo de Deodoro abrigará, em 2016, nos Jogos Olímpicos, as competições de hipismo, tiro esportivo, esgrima, pentatlo moderno, canoagem slalom e ciclismo BMX e mountain bike – estas três no Parque Radical a ser construído – e provas eliminatórias de tiro com arco; e nos Jogos Paraolímpicos, esgrima em cadeira de rodas, hipismo e tiro esportivo. Além disso, o centro de hóquei sobre grama será local de treinamento.

Em 2011, o Complexo será uma das principais sedes dos 5º Jogos Mundiais Militares no Rio, que reunirão aproximadamente 7 mil participantes, entre atletas e delegações, de mais de 100 países.

Não é a primeira vez que a instalação esportiva é reconhecida fora do país. Por seguir padrões internacionais de design sustentável, primando pela qualidade das instalações e pela harmonia visual, seu moderno projeto arquitetônico representou o Brasil na VI Bienal Ibero-americana de Arquitetura e Urbanismo, entre abril e maio de 2008. Deodoro esteve entre as oito instalações que concorreram ao Prêmio de Obras Construídas. Ao todo, participaram da disputa inicial mais de 200 projetos.


Fonte: Ministério do Esporte

Nenhum comentário: