sábado, 18 de setembro de 2010

Da Zona Oeste a Itaboraí, o espetáculo do crescimento

Extra, Especial Casa Própria, 17/set 

Ao olhar para o atual mapa imobiliário do Rio, é fácil notar que algumas localidades merecem destaque. Há tempos a Zona Oeste é a região que mais constrói na cidade e, na última década, a Barra da Tijuca foi o bairro com o maior número de novas unidades. Jacarepaguá segue forte na disputa desde 2007, quando experimentou o seu mais concentrado boom, com 4.434 lançamentos. Mas a nova menina dos olhos para essas bandas é Campo Grande.

Na Zona Norte, os holofotes do mercado estão voltados para dois bairros, e a Vila da Penha está no topo da lista. Antes acostumada ao desdém das construtoras - de 2004 a 2009 o local recebeu apenas 390 novas moradias - a região lançou 780 unidades até agosto deste ano, e foi o quarto bairro em número de lançamentos. Ou seja, um crescimento de 100% entre os dois períodos. Ao considerar a média anual, o aumento é gritante: o salto foi de 65 unidades por ano para 780, uma diferença de 1.100%.

Apesar da anterior escassez de lançamentos, os moradores do bairro não se queixam. Para o aposentado Antônio Dias, de 63 anos, o local foi "descoberto" porque tem muitas qualidades. Uma delas é a tranqüilidade, quebrada somente pelos constantes roubos de carro.

- A tradição daqui são as casas, mas nos últimos 20 anos foram construídos alguns prédios. Aqui tem tudo de bom. Transporte, escolas, faculdades, lazer e os vizinhos são os melhores - diz

O outro bairro da Zona Norte na mira das empresas é Cachambi. Mas os investimentos na região vêm acontecendo aos poucos. A localidade começou a receber novos lançamentos em 2007. Foram 648 imóveis, nos últimos três anos. Este ano, até agosto, já são 422 novas moradias.

Fora do município do Rio, o boom de construções também é visível. Apesar de ter apenas 160 lançamentos, Itaboraí faz parte do crescimento imobiliário do estado. Com os investimentos trazidos pelo Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Compeij), a prefeitura do município foi procurada para analisar projetos de criação de 14 mil moradias somente no primeiro semestre deste ano.

Na Baixada Fluminense, foram 1.657 lançamentos residenciais, de 2009 a setembro de 2010. De acordo com o Sindicato da Habitação (Secovi Rio), em municípios como Nova Iguaçu, Duque de Caxias e Belford Roxo, os terrenos sofreram uma valorização de até 40% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Nenhum comentário: