domingo, 19 de setembro de 2010

Linha do trem atrai construtoras



O Dia, Tamara Menezes, 12/set
O caminho das grandes construtoras em direção a bairros servidos pelo transporte ferroviário começou por São Cristóvão e já chega a Engenho de Dentro, no Rio, Belford Roxo e Nova Iguaçu, na Baixada, e a outras estações. As casas simples com cadeiras nas calçadas cantadas por Chico Buarque e Vinícius de Moraes lentamente ficam para trás nas proximidades das linhas férreas e do metrô do Rio. Quem vem de trem de algum lugar vê a paisagem mudar com arranhacéus e condomínios que substituem as residências e sobrados antigos.
No lugar de varandas com flores tristes, os novos empreendimentos investem em projetos paisagísticos assinados e com estrutura de lazer de "clubes-condomínios". Alvo de programas de revitalização, São Cristóvão deu a partida e aproveita a localização privilegiada, servido de metrô e da estação ferroviária.
A RJZ Cyrela, que já vendeu o 'Paço Real' no bairro imperial, anuncia agora o 'Mais São Cristóvão'. Serão dois prédios com 240 apartamentos de 1, 2 e 3 quartos, cercados por área de lazer com piscinas e salões. Os preços variam entre R$ 149.800 e R$ 212.220. Para convencer moradores de casas a trocarem de lar, há unidades térreas com jardim.
TRANSPORTE À DISPOSIÇÃO
As vantagens de ter à disposição transportes em horários mais ou menos regulares e de fugir dos congestionamentos conquistam muita gente. No ramal de Santa Cruz, por exemplo, a AG Prima Construtora lançou o 'Joia de Santa Cruz', que pode ser comprado pelo programa 'Minha Casa, Minha Vida'. São 414 unidades de dois quartos, com lazer, por R$ 59 mil em até 30 anos e parcelas decrescentes.
Tomando o ramal de Paracambi, leva uma hora da Central até Nova Iguaçu, onde a RJZ Cyrela oferece o 'Florae Nova Iguaçu', com unidades de até 80m². Churrasqueira e forno de pizza, academia e brinquedoteca são algumas atrações do condomínio. Os preços saem a partir de R$185.500. A construtora Leduca oferece o condomínio Facilitá, em frente à estação do metro de Maria da Graça (linha 2), com 129 apartamentos de 2 quartos a partir de R$ 99.699.
"Ao procurar imóvel, o cliente busca comércio farto, escola próxima e facilidade de transporte. Morar ao lado da estação é certamente um fator importante", explica o diretor da Basimóvel, Mário Amorim. Romário Fonseca, diretor da Lopes Imobiliária, destaca a facilidade de integração.
DICAS
Estar perto das linhas de trem e metrô é contar com transporte garantido, sem depender do trânsito, apesar dos transtornos e superlotação na hora do rush.
Busque empreendimentos perto da linha ferroviária, mas não o suficiente para acompanhar a passagem das composições. Elas começam a circular a partir de 3h.
Para compensar o entorno mal-tratado pela prefeitura, muitos empreendimentos investem forte em áreas de lazer e serviços. Segurança também deve ficar em primeiro plano. Fique de olho no preço do condomínio.

Nenhum comentário: