sábado, 8 de janeiro de 2011

Depois de reforma que se estendeu por dois anos, prédio do antigo Méridien renasce como Windsor Atlantica

08/01/2011 - O Globo - Jacqueline Costa

Reabertura do antigo Hotel Méridien - reabre, agora, com o nome de Windsor Atlântica (Foto: Fabio Rossi / Agência O Globo)

RIO - Os investimentos na hotelaria carioca têm feito jus ao momento que a cidade atravessa. No fim de dezembro, mais precisamente no penúltimo dia de 2010, o antigo Le Méridien, no Leme, reabriu as portas - em sistema de soft opening - como Windsor Atlantica. A missão dos engenheiros e arquitetos era renovar completamente o prédio, erguido há mais de 30 anos. Depois de dois anos de obras, a tarefa foi cumprida à risca e a impressão é que um novo edifício foi construído. Paulo Marcos Monteiro, diretor de Marketing da rede Windsor, explica que o Atlantica é o décimo empreendimento na cidade e também o mais sofisticado do grupo. Com a inauguração, prevista para 20 de fevereiro, o Rio ganha mais 545 quartos.

( Previ vende Le Méridien por R$ 170 milhões )

Antigos hóspedes não podiam abrir as janelas

As janelas do imóvel de 39 andares podem se tornar um dos símbolos da renovação. Até o dia em que o Méridien parou de funcionar, era impossível abri-las para sentir o cheiro do mar ou ouvir o barulho das ondas. Para mudar isso, todos os vidros e esquadrias da fachada foram trocados. Do antigo Méridien, só foram preservadas as duas escadas rolantes que ligam o térreo e o primeiro andar. Logo ao chegar ao lobby, o hóspede se depara com um imenso lustre de cristal e um piso composto por mármore vindos de diversos cantos do mundo.

No total, o Windsor Atlantica conta com uma área de 40 mil metros quadrados. São três restaurantes - um deles, o mais sofisticado, no primeiro andar. Nos 600 metros quadrados do 38 andar, será inaugurado um spa, com tratamentos exclusivos, estação de águas, jacuzzis e estúdio de pilates. O hotel terá duas piscinas: uma no quarto pavimento e outra no terraço, que não existia na época do Méridien. Para os mais variados eventos, serão destinados 24 salões. Apenas o spa e o restaurante do primeiro andar serão abertos ao público em geral.



Neste período de soft opening, estão em funcionamento 120 apartamentos do 21 ao 35 andar. As demais suítes e os outros espaços serão abertos gradativamente até março, quando tudo deve estar funcionando normalmente. O diretor de Marketing explica que o hotel conta com duas grandes suítes presidenciais e quatro andares executivos, com serviços diferenciados, como um mordomo a postos para desfazer as malas. Segundo Paulo Marcos, a expectativa é que 80% da ocupação seja destinada ao turismo de negócios.

- A rede Windsor só trabalha no Rio de Janeiro. Com os eventos que estão por vir, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, há ainda um enorme potencial de crescimento - diz Paulo.

Na recepção, é oferecido ao hóspede um cardápio de aromas. O visitante pode sentir, sutilmente, o perfume de flores silvestres, por exemplo, no quarto. Todos os apartamentos são equipados com ar-condicionado central com controle individual (a refrigeração é desligada quando as janelas são abertas). As diárias começam em R$ 490.

Nenhum comentário: