terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Projeto cria complexo de lazer na região da Barra e Jacarepaguá

12/12/2011 - O Globo

Intervenções incluem um píer na Praia do Pontal e a criação de uma ilha artificial

RAFAELA SANTOS

Projeto da Secretaria estadual do Ambiente prevê a construção de um restaurante no Quebra-Mar,
DIVULGAÇÃO

RIO - Transformar a Barra da Tijuca numa Cancún carioca. Essa é a ideia do projeto da Secretaria estadual do Ambiente, que, além de revitalizar o sistema lagunar da região de Barra e Jacarepaguá, vai transformar a área num complexo de lazer e turismo. As intervenções fazem parte do pacote de promessas feitas para os Jogos Olímpicos de 2016. Elas incluem a criação de um píer na Praia do Pontal, próximo ao Canal do Rio Morto; a ampliação do quebra-mar da Joatinga, que vai ganhar um restaurante; e a criação de uma ilha artificial.

Os investimentos, de cerca de R$ 400 milhões, já foram aprovados pelo Ministério das Cidades e devem ser liberados no próximo ano. O secretário do Ambiente, Carlos Minc, disse que as obras devem começar em julho de 2012, sendo concluídas antes da Copa de 2014.

— O quebra-mar pode ficar pronto antes, porque é mais urgente. Para evitar o assoreamento, vamos prolongá-lo em 180 metros, o que vai melhorar a troca de água entre o mar e a lagoa (da Tijuca) — afirmou Minc.

Já a construção de uma ilha artificial foi a solução encontrada para descartar o material que será dragado da Lagoa da Tijuca. Minc afirmou que a iniciativa vai gerar uma economia de mais de R$ 100 milhões com o transporte dos detritos que serão extraídos. Segundo o secretário, na parte escolhida para a ilha, o nível da lagoa é de quase zero. O local será transformado em parque ecológico, com espaço para quadras e ciclovias, entre outras atrações.
Para o presidente da Associação Comercial e Industrial da Barra (Acibarra), Ney Suassuna, o projeto levará benefícios para a região:

— A lagoa mais limpa abre espaço para novos restaurantes, embarcações e comércio. Toda essa movimentação vai resultar em mais consumidores para o bairro.

Nenhum comentário: