terça-feira, 17 de julho de 2012

Governo do Rio estuda construção de hangar para helicópteros na Lagoa

17/07/2012 - O Globo

Área de 20% do terreno de antiga academia receberia as novas instalações

Emanuel Alencar
emanuel.alencar@oglobo.com.br 

O governo do Rio está avaliando transformar 20% da área ocupada até fevereiro pela Academia Estação do Corpo, na Lagoa, num hangar para helicópteros da Polícia Civil e do Corpo dos Bombeiros, conforme noticiou ontem a coluna de Ancelmo Gois, do GLOBO. O projeto, diz a assessoria do governo em nota, ainda está em fase de “discussão conceitual”. A ideia vem sendo criticada por associações de moradores, que marcaram para o próximo sábado, às 11h, um ato contrário à expansão do heliponto da Lagoa, em frente ao ponto onde ficava a Estação do Corpo, na Avenida Borges de Medeiros.

De acordo com Vera Maurity, participante do movimento “Rio Livre de Helicópteros Sem Lei” e representante da Associação de Moradores do Jardim Botânico, a prefeitura já havia se comprometido a construir um parque em todo o terreno ocupado pela academia. Ela reclama da ausência de uma ampla discussão com a sociedade sobre os rumos daquela área de 18 mil metros quadrados, que será repassada do governo do estado para o município:

— Tentamos várias vezes nos reunir com o prefeito e não tivemos sucesso. Agora fomos surpreendidos com esta notícia. Aumentar o número de pousos e decolagens no local é uma medida agressiva, vai contra tudo o que defendemos. Não somos contra os helicópteros, e sim contra a desregulamentação da atividade. Aquela é uma área de lazer que deve ser conservada e ampliada.

Em janeiro, o prefeito Eduardo Paes afirmou, em entrevista ao GLOBO, que todo o terreno seria dedicado à prática de esportes radicais e à contemplação da Lagoa Rodrigo de Freitas. A Fundação Parques e Jardins inclusive já elaborou um projeto, que prevê a construção de uma pista permanente para bicicross, outra para skate e patins, um minivelódromo, um muro de escalada e uma tirolesa.

O secretário municipal de Conservação, Carlos Roberto Osório, disse que a proposta da prefeitura não mudou, mas lembrou que até agora o terreno não foi cedido ao município:

— O terreno pertence ao governo do estado, e ainda não houve qualquer transferência. Não temos conhecimento desta proposta do hangar. Agora, se o governo vai repassar 100% do terreno ou reter alguma parte para outro projeto, isso não nos cabe comentar. O que o prefeito decidiu, e mantém, é que a área a ser repassada para a prefeitura será totalmente aberta à população.

O terreno da antiga academia de ginástica fica ao lado de dois helipontos, um operado pela prefeitura e outro do governo do estado, usado pela Coodernadoria de Recursos Especiais (Core), da Polícia Civil, e pelo Corpo de Bombeiros. A Subsecretaria Adjunta de Operações Aéreas, vinculada à Casa Civil, está à frente do novo projeto de expansão. 

Nenhum comentário: