quinta-feira, 30 de agosto de 2012

'Orla' de Madureira faz preço de imóvel disparar

28/08/2012 - O Dia, Christina Nascimento e Francisco Edson Alves

Apartamentos do entorno do parque valorizaram até 122% desde a inauguração

A extensa área verde do Parque de Madureira já inflacionou a cotação imobiliária. Os preços de apartamentos no entorno da "orla da Zona Norte" aumentaram até 122% desde a inauguração do espaço, no dia 23 de junho.
Em média, o metro quadrado residencial saltou de R$ 2 mil para R$ 4 mil. Se o imóvel for comercial, a mesma metragem chega a valer R$ 6 mil.
Há três meses, custava R$ 3,5 mil. A aposta é que esse valor suba mais, estendendo-se por novos endereços, já que a prefeitura anunciou a ampliação do parque.
A artesã Rosângela Medina Amaral, 53 anos, está vendendo seu apartamento de dois quartos no oitavo andar do Edifício Mar Egeu por R$ 200 mil, mais que o dobro do que custava há pouco mais de 12 meses, quando não passava de R$ 90 mil.
"E ainda acho que está barato, pois o prédio fica entre o Shopping Madureira e o parque", argumenta a proprietária. Ela pretende, com o dinheiro da negociação, comprar uma casa no mesmo bairro: "Aqui está cada vez mais valorizado, não quero sair de jeito nenhum".
Diretor da imobiliária Brasil Brokers, Ariovaldo Filho explica que o fenômeno em Madureira deve continuar por mais algum tempo e favorecer bairros vizinhos.
"É natural que esse fluxo de valorização atinja outras áreas. Madureira há tempos não tinha atrativos. A dificuldade para as construtoras é que o bairro não tem terrenos grandes para fazer empreendimentos maiores. Talvez isso limite um pouco o crescimento", diz.
Engenheiro avaliador da Bolsa de Imóveis do Rio de Janeiro, Eduardo Pompéia afirma que estudo aponta como um dos motivos para a valorização na região do parque é o número de guardas municipais, cerca de 210.
Ele destaca que a grande quantidade de moradores de rua e de usuários de drogas na região ainda impedem um desenvolvimento imobiliário ainda mais expressivo.
Aluguel nas alturas
No embalo do boom imobiliário, nos arredores do Parque de Madureira, a cada dia aparecem mais placas de 'vende-se' e 'aluga-se' nas fachadas.
O representante aposentado de vendas Wilson Alves, 56, está negociando seu apartamento de três quartos, sala, cozinha e área, no terceiro andar de um prédio da Rua Conselheiro Galvão, ao lado do parque, por R$ 150 mil. Há um ano, teria custado R$ 90 mil.
"Das janelas, agora, pode-se avistar boa parte do belo parque. Antigamente, era só matagal", justifica Wilson Alves.
No Edifício Mar Egeu, o aluguel de um apartamento, que custava R$ 400 há pouco mais de um
ano, pulou para R$ 1 mil, e o condomínio, de R$ 230 para R$ 280.
"Pela localização, estou disposto a pagar até R$ 1,2 mil de aluguel, mas os 90 apartamentos estão todos ocupados", lamenta o contador Josiel Pereira Lima, 49 anos.
A prefeitura ainda não estabeleceu data, mas o parque será ampliado até a Avenida Brasil. A expectativa é favorecer o acesso ao visitante que vai de ônibus com a inauguração do BRT Transbrasil, que se estenderá por toda a via expressa.
Corredor BRT deve aquecer mercado
Um dos motivos para o setor imobiliário apostar no aquecimento prolongado na região de Madureira é a futura implantação do corredor rápido de ônibus BRT Transcarioca, que vai ligar a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional Tom Jobim.
"A Zona Norte foi descoberta como uma boa alternativa para o ramo de compra e venda de imóveis. E, em Madureira, a gente já percebe que os apartamentos dobraram de preço. Isso deve receber ou valorizar ainda mais com o Transcarioca", disse o presidente da Patrimóvel, Rubem Vasconcelos.
A mesma opinião tem o diretor da Renascença Administradora, Alexandre Parente, que prevê valorização ainda maior. "Quando o Transcarioca ficar pronto, a tendência é que o setor fique ainda mais aquecido".
O Parque de Madureira foi construído sobre um antigo terreno baldio da Light. Ao todo, são 103 mil metros quadrados de novas áreas verdes e de lazer, além de praças de alimentação, quadras poliesportivas, campos de futebol e pistas para caminhadas.

Nenhum comentário: