quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Grandes empresas vão se espalhar pelo porto

21/11/2012 - O Dia

Além de prédios comerciais e grandes empreendimentos, a região também ganhará apartamentos, fazendo saltar a população local de 20 mil para 100 mil moradores

A realização do projeto Porto Maravilha vai modificar a face de toda a região, que se estende desde a Praça Mauá, no Centro da cidade, até o Caju, na Avenida Francisco Bicalho, passando pelos bairros da Saúde, Gamboa e Santo Cristo. Tudo o que se refere à mudança é superlativa, a começar pelos recursos a serem investidos.
Para transformar a região similar ao de Puerto Madero, em Buenos Aires e, até mesmo de outros países, o Porto Maravilha está orçado em R$7,6 bilhões e realizado por meio de parceria público-privada. A previsão é de que as obras sejam concluídas até 2015. Do total, R$ 4,1 bilhões serão aplicados em revitalização, reurbanização e infraestrutura e os R$ 3,5 bilhões restantes representam prestação de serviços municipais.
A revitalização e o fato de cada vez mais empresas se instalarem na região deve incentivar que o número de moradores locais salte dos atuais 20 mil para mais de 100 mil até o final das obras. Apenas o Porto Olímpico, que englobará equipamentos não esportivos para a Olimpíada de 2016, terá 1.330 apartamentos, que após os Jogos, serão postos à venda para servidores públicos municipais.
Para a região há 70 projetos aprovados e outros 39 em análise na Prefeitura do Rio. Além de hotéis e centros de convenções, a área vai abrigar diversos edifícios comerciais. A empresa de telefonia GVT está investindo R$ 5 milhões na reforma de um prédio na área, assim como o Banco Central do Brasil vai empregar R$ 80 milhões em sua nova sede no local. Fontes do setor garantem que a Oi tem projetos para mudar a sua sede para a região (apesar de a companhia não confirmar a informação).
Confirmando a vocação da cidade do Rio para tecnologia, a Microsoft acaba de anunciar investimento de R$ 200 milhões para a revitalização de um prédio histórico na região. Grandes empresas como Tishman Speyer, MDI, CHL, São Carlos, Realty, Fibra Experts, Sandria Projetos e Construções são algumas que se instalarão na região.


Enviado via iPhone

Nenhum comentário: