domingo, 3 de fevereiro de 2013

Obra parada do estado vira lixão a céu aberto na Rocinha

01/02/2013 - O Globo

Escola de culinária em Botafogo também não saiu do papel

Ruben Berta

Obra parada do Plano Inclinado, no local conhecido como Roupa Suja, na Rocinha Marcelo Piu / O Globo

RIO - O que há em comum entre uma estrutura de concreto abandonada, cercada de lixo por todos os lados, na Favela da Rocinha, e um prédio sem uso, em Botafogo, com um vigia 24 horas na porta, para evitar que ele seja invadido por moradores de rua? Seja por questões técnicas ou burocráticas, ambos são obras anunciadas pelo governo estadual que, perdidas entre atrasos, parecem caminhar para se transformar em lendas urbanas. A primeira deveria ser um plano inclinado para integrar a comunidade, cuja previsão de entrega inicial era junho de 2010. A segunda, uma filial inédita no país da escola de culinária Le Cordon Bleu com direito a cursos gratuitos para a população cuja inauguração chegou a ser programada para abril de 2012. A previsão agora é para o segundo semestre de 2014.

A estrutura do plano inclinado da Rocinha chegou a ser mostrada pelo GLOBO em novembro passado. De lá para cá, houve pelo menos uma mudança: a quantidade de lixo no local, que fica logo acima da boca do Túnel Zuzu Angel, aumentou. Entre sacos plásticos, há pedaços de TVs, geladeiras, sofás e ventiladores. A Comlurb diz que faz a coleta manual, por falta de acesso com máquinas. As vigas que sustentam as estruturas estão enferrujadas. A Secretaria estadual de Obras não dá mais prazo para a conclusão. O edital de licitação das obras do complemento do PAC 1 Rocinha está em análise no TCE (Tribunal de Contas do Estado). O plano inclinado está incluído, informou.

A mesma Rocinha tem uma outra grande obra que parece caminhar, a passos lentos, para o grupo das lendas: o projeto de instalação de ecolimites, barreiras contra o crescimento desordenado, que abrangeria ainda a comunidade da Chácara do Céu, com remanejamento de ocupações irregulares. Previsão inicial de conclusão: julho de 2010. Até agora, continua em andamento, segundo o estado, graças a problemas em desapropriações.

Tanto a escola de culinária Le Cordon Bleu quanto o projeto dos ecolimites da Rocinha fazem parte de uma lista de 45 obras e projetos levantados pelo GLOBO em Diários Oficiais de janeiro que tiveram seus prazos contratuais interrompidos, através de despachos da Empresa de Obras Públicas (Emop), até o próximo dia 31 de março por indisponibilidade de créditos orçamentários. Na prática, isso poderia significar mais paralisação. Mas o órgão garante que trata-se de algo de praxe, um procedimento gerencial, parte das medidas legais adotadas por órgãos públicos a cada virada de exercício financeiro.

Na lista dos 45 projetos, porém, há pelo menos dois em atraso, além da escola Le Cordon Bleu e dos ecolimites. A elaboração dos projetos do PAC 2 da Rocinha e da Mangueira deveria ter sido concluída em janeiro. O primeiro, segundo a Secretaria de Obras, está em fase de desenvolvimento, e o segundo, em análise na Caixa.

Sobre a Le Cordon Bleu, na Rua da Passagem, em Botafogo, a Secretaria de Ciência e Tecnologia disse que alguns detalhes técnicos em relação às obras e aos equipamentos atrasaram o cronograma. As obras devem começar em agosto, para a conclusão em 2014.

Nenhum comentário: