quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Prefeito classifica de inacreditável o desaparecimento de vigas da Perimetral

09/10/2013 - O Globo

Eduardo Paes diz que concessionária vai ter de pagar pelo sumiço das peças

Segundo caminhoneiros, grupo cortou as vigas em pedaços durante oito dias

ERNESTO MAGALHÃES
CÉLIA COSTA

Vigas do Elevado da Perimetral que estavam em depósito foram roubadas nesta semana Pedro Kirilos / Agência O Globo

RIO - O prefeito Eduardo Paes classificou de inacreditável a informação de que seis vigas, pesando cerca de 20 toneladas cada, que pertenciam a rampas do Elevado da Perimetral desapareceram. Segundo ele, a Concessionária Porto Novo, que tem a concessão da área, terá que ressarcir a prefeitura caso as vigas não apareçam.

– Eles tinham a obrigação de tirar e guardar para a prefeitura. Isso é um absurdo, mas ninguém vai imaginar também que alguém ia roubar vigas com não sei quantas toneladas. O concessionário vai ter que pagar por isso – disse o prefeito, após participar, na manhã desta quarta-feira, da entrega de licenças de vans para motoristas que atuam na região de Jacarepaguá. O desaparecimento das vigas foi informado pelo repórter André Trigueiro, da TV Globo.
Caminhoneiros que trabalham na área do Caju para onde as vigas foram levadas disseram que as seis peças, de 40 metros e 20 toneladas cada uma, foram levadas para o terreno há dois meses e precisaram ser transportadas por dois guindastes com capacidade de carregar cem toneladas cada um. Dez dias depois, um grupo chegou em uma caminhonete e munidos de maçaricos começaram a cortar as vigas em pedaços.

Um dos motoristas, que pediu para não ser identificado, disse ainda que o trabalho levou oito dias para ser concluído. As peças foram retiradas do local por caminhões munck, veículos que têm um guindaste acoplado. Ele explicou que não chamou a polícia por pensar que o grupo estava trabalhando pela prefeitura.

Em nota oficial, a Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp) informa que determinou à Concessionária Porto Novo, responsável pela guarda do material, que desse início imediato à apuração dos fatos a fim de recuperar as peças e punir os responsáveis. A Cdurp está acompanhando a evolução das investigações.

Nenhum comentário: