domingo, 19 de janeiro de 2014

Trump Towers deve manter demanda das construtoras

03/01/2013 - Brasil Econômico

Obras do projeto de R$ 5 bi em área portuária do Rio começam já no segundo semestre A Trump Towers Rio, projeto de escritórios orçado em R$ 5 bilhões no centro do Rio de Janeiro, oferecerá trabalho às construtoras brasileiras depois que as obras para os jogos Olímpicos de 2016 no Rio diminuírem.

A Even Construtora Incorporadora SA, que é sócia acionária no projeto, terá direitos de preferência e opção para três das cinco torres, disse Stefan Ivanov, presidente do projeto. A construção das primeiras duas torres começará no segundo semestre deste ano e deve ser concluída em 2017.

As torres fazem pane dos esforços do Rio para converter a área portuária, no centro da cidade, em um polo comercial e residencial uma nova rodoviária e um sistema de ferrovias ligeiras, próximo aos dois aeroportos da cidade.

O governo local prevê investimentos de R$ 8 bilhões, boa parte deste montante antes dos Jogos, para a renovação da área de 5 quilômetros quadrados onde serão construídas as Trump Towers.

O complexo ajudará a satisfazer a crescente demanda por escritórios no Rio. "A escassez de espaços de alta qualidade desencorajou muitas companhias estrangeiras a instalarem suas operações ali", disse Ivanov. O empreendimento é uma joint venture entre a MRP International, sediada em Sofia, Bulgária, - que construiu desenvolvimentos urbanos de Londres à Malásia -, o Salamanca Groupe a Even. Os sócios autorizaram o uso da marca Trump Towers para o projeto, mas Donald Trump não fornecerá financiamento. Entre os possíveis construtores está a Odebrecht SA, disse Ivanov. Cada torre valerá cerca de R$ 1 bilhão depois que o espaço dos prédios for alugado, de acordo com Ivanov, que não quis dar estimativas dos custos de construção. Do outro lado da rua, a Solace, um consórcio de empresas brasileirasdeconstrução e engenharia, está construindo uma torre residencial de 1.330 unidades para abrigar a mídia nos logos e que depois do evento será vendida.

Nenhum comentário: