quinta-feira, 9 de abril de 2015

Ingleses vão usar enxaguante bucal e vitaminas contra sujeira na Baía de Guanabara

Já australianos recomendam uso de chuveiros portáteis após as provas. Objetivo é 'minimizar danos' durante os Jogos

POR MARCO GRILLO

09/04/2015 - O Globo


Lixo flutuante toma conta de um trecho da Baía de Guanabara, cartão-postal que receberá provas de vela durante as Olimpíadas de 2016 - Marcelo Carnaval / Agência O Globo (02/04/2015)

RIO — Polêmica à vista: a preocupação com a poluição da Baía de Guanabara levou velejadores britânicos a adotarem medidas para evitar o risco de doenças provocadas pela contaminação da água. Em entrevista à "BBC", o responsável pela equipe de vela, Stephen Park, afirmou que os atletas estão ingerindo vitaminas para "minimizar os danos da poluição". O evento-teste do iatismo será em agosto deste ano.

Os atletas também foram orientados a carregar embalagens com enxaguante bucal enquanto estiverem treinando ou competindo na Baía. Segundo a reportagem, o velejador Nick Thompson ficou doente durante o evento-teste realizado em 2014.

— Estou tomando óleo de peixe para fortalecer o intestino — disse o atleta.

Já entre os dirigentes australianos, o incômodo se estende para além da Baía. De acordo com o jornal "The Sydney Morning Herald", a chefe da delegação do país, Kitty Chiller, se disse preocupada com os atletas que vão disputar as competições na Praia de Copacabana — triatlo e maratona aquática — e na Lagoa, que vai receber remo e canoagem. Uma das alternativas em estudo pela delegação é um chuveiro portátil para os atletas do triatlo e da maratona aquática usarem assim que saírem do mar.

EFEITOS DUVIDOSOS

Além de controversa, a decisão dos ingleses pode não ter efeito prático. O médico Alberto Chebabo, integrante da Sociedade Brasileira de Infectologia, afirma que a única ação eficaz é a "vacinação contra hepatite A".

— A exposição à água contaminada traz também risco de diarreia, pela presença de bactérias, e de doenças de pele, por causa da presença de compostos químicos.

Para o médico Celso Ramos, coordenador da câmara técnica de infectologia do Cremerj, ingerir vitaminas com antecedência não vai trazer o efeito esperado:

— Nenhum suplemento é capaz de evitar uma infecção por bactéria — afirma.

A chance de contaminação também é minimizada pela Confederação Brasileira de Vela. Segundo o secretário-executivo da entidade, Ricardo Lobato, os procedimentos adotados serão iguais aos previstos em qualquer competição de alto nível.

— Quem vai às praias de Flamengo e Botafogo sabe que a água não é a do Caribe, mas, em termos de condições de regata, a Baía está pronta — afirmou.

O governador Luiz Fernando Pezão já reconheceu que a Baía não deverá alcançar os 80% de coleta e tratamento de esgoto prometidos quando o Rio se candidatou. Os barcos que atuavam na coleta de lixo flutuante estão parados há um mês por falta de pagamento do estado. A Secretaria estadual do Ambiente estuda uma maneira de criar novas ecobarreiras para impedir a entrada de detritos na Baía, depois que o instituto gerido pela família Grael recusou a contratação, sem licitação, para operar as estruturas.

Entre os velejadores brasileiros, a preocupação com a contaminação é pequena. Sobram, no entanto, críticas à situação em que a Baía se encontra.

— Velejo há 20 anos e nunca tive nada, mas já aconteceu muitas vezes de não conseguir treinar por causa do lixo. A última foi em fevereiro — reclamou Ricardo Winicki, o Bimba.

Bruno Prada, prata em Pequim e bronze em Londres, em 2012, disse que a situação é "muito ruim" e que "saneamento não dá voto".

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/ingleses-vao-usar-enxaguante-bucal-vitaminas-contra-sujeira-na-baia-de-guanabara-15819976#ixzz3WqTP8Bpu 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Um comentário:

Anônimo disse...

Seria realmente ótimo se o Pezão conseguisse atingir a meta de 80% de coleta e tratamento da Baía. Eu penso que se ele conseguir pelo menos 45% já é algo bem relevante, e segundo ele isso será feito.