segunda-feira, 11 de maio de 2015

Túnel e BHLS prometem dar maior mobilidade à região

10/05/2015 - O Globo, Niterói

Pelas alterações sugeridas no Plano Urbanístico (PUR) de Pendotiba, sem prazo para serem executadas, um novo sistema viário daria fim aos engarrafamentos e melhoraria o transporte público na região. Com a criação da TransPendotiba, num trajeto de aproximadamente cinco quilômetros - que compreende as estradas Caetano Monteiro, Francisco da Cruz Nunes, Washington Luís e Pacheco de Carvalho - está prevista a implantação do sistema BHLS (Bus with High Level of Service), com nove estações. A perfuração de um túnel cortando o Cantagalo liberaria o trânsito por uma via binária sob o maciço do bairro e permitiria que a faixa reversível da Estrada Francisco da Cruz Nunes se tornasse fixa, em mão única.

Segundo o PUR, o túnel do Cantagalo terá 810 metros de extensão, com duas pistas de rolamento, de mão única, sentido Região Oceânica. Ele permitirá que o motorista o acesse na altura da Hayasa e já saia próximo ao Parque da Colina, evitando o afunilamento da estrada.

- Nós pensamos em várias alternativas para o gargalo formado no trecho de afunilamento da Francisco da Cruz Nunes. Constatamos que as desapropriações necessárias para o alargamento da via tornaria essa opção inviável - explica o subsecretário de Urbanismo, Renato Barandier.

ESTRADAS INTERLIGADAS

Os técnicos estimam que a obra do túnel custe R$ 36 milhões. Parte desse valor poderá ser arrecadado com a outorga onerosa, pagamento pelo qual se adquire legalmente o direito de construir de acordo com o coeficiente máximo estabelecido pelo zoneamento.

O BHLS da TransPendotiba será igual ao anunciado pela prefeitura para a TransOceânica. O sistema é similar ao BRT (Bus Rapid Transit) que funciona na Zona Oeste do Rio, com um corredor exclusivo para ônibus e estações de embarque e desembarque de passageiros. Na TransPendotiba, as estações ficarão no Largo da Batalha, Ititioca, Badu, Sapê, Cantagalo, Maceió, Matapaca, Vila Progresso e Maria Paula. Os ônibus do BHLS têm ar-condicionado e portas de ambos os lados. A principal diferença é que no sistema do Rio, o veículo segue apenas nas pistas exclusivas, já no BHLS os ônibus podem sair da faixa exclusiva e acessar ruas adjacentes para embarque e desembarque de passageiros. De acordo com Barandier, as estradas Caetano Monteiro, Francisco da Cruz Nunes, Washington Luís e Pacheco de Carvalho serão requalificadas e transformadas em avenidas O sistema vai estruturar a região que cresceu a partir de estradas e vai se conectar com a TransOceânica, a estação de catamarãs de Charitas e o Centro de Niterói.

Todas as medidas previstas pelo PUR ainda não têm data nem prazos para serem executadas. O projeto de lei apenas traça diretrizes para o desenvolvimento da região nos próximos anos. A execução do que está planejado pelo plano dependerá de recursos e das prioridades de investimentos dos próximos governos.

Nenhum comentário: