sexta-feira, 12 de junho de 2015

Ministério do Trabalho interdita obras do novo sistema de bondes de Santa Teresa

Fiscais flagram risco à integridade física dos trabalhadores: não há barreira de proteção para operários nem sinalização na via

11/06/2015 - O Globo


Homem passa por "ponte" de areia para atravessar buraco em obra do bonde - Guilherme Leporace / Guilherme Leporace

RIO — A infindável novela das obras do bonde de Santa Teresa ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira. Fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mandaram paralisar as atividades dos operários que atuam na reforma do sistema. Os auditores verificaram a existência de "grave e iminente risco à integridade física dos trabalhadores, sobretudo com ausência de isolamento das vias para execução da obra". Durante a fiscalização, foi constatado que não havia tapume ou barreira de proteção para os operários, nem a devida sinalização.

Quatro anos após tragédia, moradores relatam melancolia em Santa Teresa sem o bonde
Apesar de promessa, projeto do novo bonde de Santa Teresa segue em ritmo lento
Moradores de Santa Teresa protestam contra atraso nas obras do sistema de bondes do bairro
Ainda de acordo com os fiscais, em alguns locais, foi apontado risco de choque elétrico, com emendas e derivações dos condutores elétricos, e falta de aterramento dos equipamentos. No ambiente de trabalho, outras irregularidades foram encontradas, como condição insatisfatória de sanitários, que eram muito distantes dos postos de trabalho.

O consórcio Elmo-Azvi, responsável pela obra, foi notificado a apresentar documentação e deverá sanar, pelo menos, sete irregularidades para que a obra seja desinterditada. Durante a paralisação dos serviços, os empregados devem receber como se estivessem em atividade.

A interdição acontece dois dias depois de o secretário estadual de Transportes, Carlos Roberto Osorio, admitir que a obra está atrasada. Ele deu um ultimato ao consórcio responsável pelos trabalhos, multado em R$ 900 mil no mês passado. Orçada em R$ 90 milhões, a obra estava prevista para ficar pronta até o fim de 2015, de acordo com o último prazo, o que não deve acontecer. Do total de 17 quilômetros previstos, segundo Osório, somente 25% foram executados.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/ministerio-do-trabalho-interdita-obras-do-novo-sistema-de-bondes-de-santa-teresa-16420624#ixzz3cqrScEHH 
© 1996 - 2015. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

Nenhum comentário: