domingo, 9 de fevereiro de 2014

Avenida Rio Branco opera em mão única no trecho entre a Presidente Vargas e a Praça Mauá

09/02/2014 - O Globo

Conclusão da alteração viária ocorreu na manhã deste domingo
Obras fecham a Avenida Brasil na noite deste domingo, às 21h

LEONARDO BARROS
PAULO ROBERTO ARAÚJO

 Agente da CET-Rio orienta motoristas Foto: Fabio Rossi
Agente da CET-Rio orienta motoristas
Foto: Fabio Rossi

Agente da CET-Rio orienta motoristas Fabio Rossi

RIO - A implantação da mão única na Avenida Rio Branco, no trecho entre a Avenida Presidente Vargas e a Praça Mauá foi concluída às 7h10m da manhã deste domingo. A via está liberada ao tráfego e opera apenas no sentido Praça Mauá. O trânsito, liberado para ônibus e carros, não apresentou problemas pela manhã. Agentes de trânsito orientam os motoristas no local. A avenida será a melhor alternativa para os motoristas procedentes do Centro com destino à Via Binário do Porto. Segundo o secretário municipal de Transportes, Carlos Alberto Osorio, o lado direito deste trecho da Rio Branco será destinado aos pontos terminais de ônibus frescões intermunicipais.

— Com o deslocamento destes ônibus para a Rio Branco, vamos tirá-los do miolo do Centro, que sofrerá um impacto significativo no fluxo a partir do dia 16, quando vamos fechar definitivamente o Mergulhão da Praça XV e transformar o outro trecho da Rio Branco, entre Presidente Vargas e o Aterro do Flamengo, em mão dupla para ônibus e táxis.
Osorio informou que a prefeitura vai reforçar o número de guardas municipais e agentes de trânsito a partir desta segunda-feira no Centro, já com vistas às mudanças do dia 16:

— Os motoristas devem evitar o Centro principalmente nos horários de pico, pela manhã e à tarde. Se houver necessidade de ir ao Centro, as melhores opções são as barcas, o Metrô ou os ônibus, além da carona solidária. É importante, também, observar as novas rotas dos ônibus, que terão seus terminais e rotas alterados – alertou.

O secretário de Transportes informou também que pediu à CCR Barcas para aumentar a oferta de barcas para a Ilha do Governador:

— Já nos comprometemos a mudar o sistema viário da Ilha do 

Governador, direcionando o fluxo para o Cocotá, assim que for aumentar a oferta de barcas para a Praça Quinze. Como aconteceu com a linha de Rio-Niterói, o aumento da oferta de barcas na linha de Cocotá vai ajudar a reduzir ainda mais o número de carros e ônibus no Centro. Infelizmente, ainda usamos muito pouco o transporte aquaviário na Baía de Guanabara. A linha para Niterói já transportou 200 mil pessoas por dia, caiu para 40 mil e agora está crescendo de novo, chegando a 100 mil usuários por dia – comentou Osorio, lembrando que nesta segunda-feira também começa a funcionar o estacionamento na área da Supervia da Estação de Barão de Mauá, na Avenida Francisco Bicalho.

Obras fecham a Avenida Brasil

Interditada na noite de sábado para a realização de obras, a Avenida Brasil foi reaberta ao tráfego às 3h deste domingo, na altura de Ramos, cerca de três horas antes do previsto. Ficaram fechadas duas pistas sentido Zona Oeste e a pista central sentido Centro, na altura de Ramos. O bloqueio na via expressa ocorre para obras de implantação do Arco Estaiado do BRT Transcarioca. De acordo com o Centro de operações da prefeitura, a via expressa foi aberta antes do esperado para dar mais fluidez ao trânsito, engarrafado desde o início do bloqueio.O mesmo trecho voltará a ser interditado na noite deste domingo, às 21h, e só será reaberto às 4h da segunda-feira.

Passarela provisória é retirada da Radial Oeste

Cerca de quatro horas após o início da operação de remoção da passarela provisória do Complexo do Maracanã, a Radial Oeste foi liberada ao tráfego de veículos, em ambas as direções. Também estão totalmente abertos o acesso à Radial Oeste do Viaduto Oduvaldo Cozzi e a Avenida Manoel de Abreu.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/avenida-rio-branco-opera-em-mao-unica-no-trecho-entre-presidente-vargas-a-praca-maua-11551605#ixzz2srk2vFGK 

© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

sábado, 1 de fevereiro de 2014

Centro do Rio ganhará 3km de ciclovias, 80 bicicletários e 24 estações do Bike Rio

01/02/2014 -  Portal Fator Brasil

A série e modificações na mobilidade do Centro da cidade, em virtude do fechamento total do Elevado da Perimetral, contará em breve com mais uma alternativa ao transporte público. Pensando em uma solução de meio de transporte sustentável e de pequeno percurso para facilitar o deslocamento, a Prefeitura do Rio está implantando 3km de rotas cicloviárias na região. O objetivo é estimular o uso da bicicleta, opção viária rápida e não poluente.

Com as novas rotas cicloviárias, os cariocas poderão seguir do Museu de Arte Moderna (MAM) à Praça Henrique Lage/Buraco do Lume/Largo da Carioca através da ciclovia de 1,3 Km, que passará pelas avenidas Calógeras e Graça Aranha. Do MAM à Cinelândia haverá 0,5 Km de pistas, com passagem pela Avenida Beira-Mar; e do MAM à Praça XV mais 1,2 Km, através da Rua Santa Luzia.

As vias que receberão as novas rotas serão adequadas, com intervenções como mudança de pisos, rebaixamento de meio fio, e sinalização horizontal e vertical. Serão instalados ainda 80 bicicletários públicos, cada um com capacidade para duas bicicletas.

O programa de aluguel de bicicletas Bike Rio será expandido para o Centro, com 24 estações (12 na Região Portuária). Atualmente, o projeto, uma parceria da prefeitura com o Banco Itaú e a empresa Serttel, conta com 60 estações e 600 bicicletas no Rio. Até dezembro de 2014 serão 260 estações, com 2.600 bicicletas disponíveis.

"A introdução das rotas cicloviárias no Centro antecipam modelo de mobilidade urbana planejado para os 5 milhões de metros quadrados do Porto Maravilha, que receberá malha de 17 Km em ciclovias. No momento, o que temos é uma medida de redução dos impactos sobre o trânsito, mas o importante é a oportunidade de mudança de hábitos, com a criação de condições que facilitam a integração entre os diversos tipos de transporte disponíveis na Região Portuária e no Centro. Também reflete uma cidade pensada mais para as pessoas que para os carros”, explica o presidente da Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), Alberto Gomes Silva.




As novas rotas cicloviárias se incluem na meta da prefeitura em expandir a malha de ciclovias para 450 km até 2016, em todas as regiões da cidade, possibilitando a integração deste meio de transporte com outros modais, como BRT'S, metrô, rodoviárias, trens e barcas, evitando assim o uso do carro. Atualmente, a cidade conta com 346 km de ciclovia, o que a torna a segunda maior malha cicloviária da América Latina, perdendo apenas para a capital colombiana, Bogotá, com 360 km. |Juliana Romar.

Prefeitura confirma adiamento de alterações no trânsito do Centro

31/01/2014 - O Globo

As alterações no cronograma são necessárias para que haja mais tempo para a implementação das mudanças na sinalização

As mudanças, que antes estavam previstas para acontecer no dia 8 de fevereiro, agora ficam para o dia 16 Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo
As mudanças, que antes estavam previstas para acontecer no dia 8 de fevereiro, agora ficam para o dia 16 Pablo Jacob / Agência O Globo

RIO - A necessidade de informar melhor a população e de sinalizar vias do Centro levou a prefeitura do Rio a adiar em uma semana as alterações no trânsito da região. Com isso, o fechamento do Mergulhão da Praça XV e o início da operação de mão-dupla na Avenida Rio Branco só terão início a partir do dia 16 de fevereiro, como adiantou o blog de Ancelmo Gois. Prevista para ocorrer neste sábado, a mudança de mão da Avenida Rio Branco entre a Praça Mauá e a Presidente Vargas - que hoje opera em mão-dupla e passará a ter todas as pistas no sentido Praça Mauá - também foi adiada para o dia 9 de fevereiro.

De acordo com o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, esse tempo foi requisitado pela concessionária Porto Novo para finalizar os ajustes nos semáforos e nas sinlizações verticais e horizontais. O adiamento ainda será usado pela prefeitura para comunicar melhor as alterações à população e por empresas de ônibus, segundo Osório, para treinar seus funcionários.

- O impacto no trânsito é inevitável e por isso estamos planejando realizar as alterações em duas etapas. Aquele trecho da Avenida Rio Branco tem muito movimento. É importante que a população continue nos apoiando dando preferência ao transporte público - disse Osório, que avaliou como uma "experiência muito bem sucedida" o fechamento total da Perimetral. - Tivemos um primeiro dia complicado, mas fizemos ajustes e já está tudo estabilizado.

A partir da implantação da mão-dupla na Avenida Rio Branco, não poderão mais trafegar pela via carros de passeio. Somente ônibus e táxis poderão passar por ali. Duas faixas vão operar em direção à Candelária e três no sentido Aterro do Flamengo. Com o Mergulhão fechado, veículos que estiverem na Avenida Presidente Vargas não terão mais essas alternativas importantes para se chegar ao Aterro.

A partir da próxima terça-feira, começam as ações de comunicação das mudanças, com distribuição de panfletos, instalação de faixas indicativas e orientação dos cidadãos nas vias; além da instalação de novos pontos de táxi. Haverá também a implantação dos novos pontos finais e itinerários para ônibus intermunicipais na região da Candelária e avenidas Presidente Vargas e Rio Branco.

Especialistas: prefeitura acertou ao adiar

Na avaliação de Alexandre Rojas, especialista em transportes da Uerj, a divulgação das mudanças à população foi muito fraca. Por isso, ele acredita que o adiamento é algo prudente.

- Certamente haverá confusão. Então que ao menos a população seja amplamente informada sobre as alterações ao trânsito. Também seria muito conveniente que as empresas sediadas no Centro flexibilizassem o início do trabalho, abrindo os escritórios já a partir das 7h. Isso diminuiria os transtornos na chegada dos funcionários - disse.

O professor de engenharia de transportes da Uerj, José de Oliveira Guerra, acrescentou que a prefeitura deve usar esse tempo para treinar também os operadores de tráfego:

- A prefeitura não adiou por acaso. Precisa refinar melhor os planos concebidos. Além disso, é fundamental treinar as equipes das prefeitura que vão operar as mudanças na rua, de modo a não haver ainda mais prejuízo para a população.

Perimetral fechada complicou trânsito

O fechamento completo da Perimetral antes do fim das obras das vias alternativas foi bastante criticado por especialistas. No primeiro dia útil sem o elevado, o trânsito ficou bastante complicado. Uma agulha emergencial teve que ser aberta para desafogar o tráfego na região.

O Elevado da Perimetral teve sua primeira interdição no dia 2 de novembro do ano passado, quando a prefeitura começou a demolir um trecho nas proximidades da Rua Silvino Montenegro, na Gamboa. Era a preparação para a implosão do viaduto, que ocorreu no dia 17 do mesmo mês.

Para dar vazão ao tráfego que fluía pelo elevado, a região ganhou uma nova via, a Binário do Porto. Também está sendo construída a Via Expressa, que substituirá a Perimetral, com 5.050 metros, três faixas em cada sentido e o maior túnel urbano do Brasil, com 3.450 metros. Como as obras de infraestrutura da Zona Portuária só devem ser concluídas em 2016, a prefeitura tem feito apelos para que os cariocas evitem usar o carro e deem preferência ao transporte público, como ônibus, barcas e trens.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/prefeitura-confirma-adiamento-de-alteracoes-no-transito-do-centro-1-11463302#ixzz2s4QfuEvG 

© 1996 - 2014. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.